LUNETA ELETRÔNICA. CPI do Parque de Máquinas, a obra do prédio da Câmara e Mesa Diretora para 2018

LUNETA ELETRÔNICA. CPI do Parque de Máquinas, a obra do prédio da Câmara e Mesa Diretora para 2018

LUNETA ELETRÔNICA. CPI do Parque de Máquinas, a obra do prédio da Câmara e Mesa Diretora para 2018 - luneta-grupo-dos-11

Governo já não é maioria na Câmara. Agora quem dá as cartas é o Grupo do 11 (que tem seis dissidentes da base e cinco da oposição)

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação), da Equipe do Site

* A comissão especial que trata da obra do novo prédio da Câmara de Vereadores terá agenda em Porto Alegre nesta quarta-feira (13). A principal parada será no Tribunal de Contas do Estado (TCE), onde os parlamentares buscarão informações sobre a investigação realizada pelo órgão.

* A comissão é formada por Daniel Diniz (PT), presidente; Marion Mortari (PSD), vice-presidente; e Juliano Soares – Juba (PSDB), relator.

* A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Parque de Máquinas está analisando o relatório do mecânico que realizou a perícia no maquinário supostamente sucateado.

* De acordo com Juba, presidente da CPI, a comissão volta a se reunir na sexta-feira (15), quando será apresentado o primeiro rascunho do relatório de conclusão dos trabalhos.

* Além de Juba, a CPI é formada por Vanderlei Araujo (PP), vice-presidente; e Marion Mortari, na função de relator.

* O vereador Manoel Badke – Maneco (DEM) desistiu de concorrer à presidência da Câmara de Vereadores para o ano de 2018. No acordo inicial da base do governo, ele seria o próximo a assumir a cadeira hoje ocupada por Admar Pozzobom (PSDB).

* Contudo, o democrata decidiu que irá se dedicar apenas às suas funções como parlamentar e também à campanha a deputado federal.

* Por outro lado, o prefeito Jorge Pozzobom (PDSB) tem se engajado pessoalmente para que seu governo não perca a Mesa Diretora do Legislativo.

* Neste início de semana, o tucano visitou um dos seis vereadores dissidentes da base para tentar convencê-lo a votar junto com os governistas na última sessão do ano, em 28 de dezembro.

* Porém, o prefeito saiu decepcionado do encontro. O vereador disse que irá votar junto com a oposição porque preza pela independência dos Poderes.

* Já na Câmara de Vereadores, o Grupo dos 11 (seis vereadores dissidentes mais os cinco da oposição) não esconde de ninguém sua unidade.

* Nessa terça (12), por exemplo, eles votaram juntos as alterações do Código Tributário Municipal (CTM). Ou seja, o governo já não é maioria na Casa.



1 comentário

  1. Roberto Silva

    Até que um dia acordaram e deixaram de serem mandachuvas do PozzoBOM que deixou BOM somente uns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *