Artigos

Branco ou Preto? Cinzas! – por Pylla Kroth

Quarta-feira de cinzas: o primeiro dia da Quaresma, ou seja, dos quarenta dias que antecedem a Páscoa. Um dia símbolo do dever da conversão e da mudança da vida, que é pra fixar na memória o quanto é passageira, frágil e veloz nossa existência aqui neste plano terreno. A Quaresma, para quem não sabe ou não é cristão, se estende até o Domingo de Páscoa. Por que quarta feira de cinzas? Ora pois, “as cinzas” vem dos ramos abençoados no domingo de ramos do ano anterior, se é que sobrou algum depois de tantas tempestades. “Lembra te que és pó e que ao pó voltarás”.

Na minha infância esses dias eram sagrados, mas com fundamento espiritual pessoal. Minha mãe não deixava comer carne na quarta , nem na Sexta-Feira Santa, e se conseguisse e tivesse fé nos colocava fazer até jejum, mas isso confesso que nunca consegui. Para acalmar os ânimos dos filhos ela explicava que isso era para dividir o sacrifício de Jesus que fez sua parte ao ser crucificado em nome de todos nós, logo se acreditássemos nele deveríamos nos abster de uma coisa que gostamos também, neste caso a carne.

Lembrando-me com carinho de todos esses ensinamentos penso comigo: que bom seria se nessa quarta-feira de cinzas as pragas e os homens e políticos do mal desaparecessem junto com as cinzas, ou virassem cinzas. Essa seria minha maior vontade, pois hoje ando com a fé abalada, assim como milhões de Brasileiros.

O Carnaval passou, e eu só vi Paraíso da Tuiuti no meu salão. Ademais, não existem mais os carnavais de outrora, onde os foliões iam para rua, aliás por aqui nem Carnaval de Rua tivemos. Em tempos atuais é preciso se ter dinheiro pra ir “soltar os bichinhos” até mesmo na rua, ademais é perigoso, dado o índice de criminalidade da humanidade. Portanto, sem confetes, serpentinas, blocos, lança perfume e quatro noites de festas na rua e em clubes.

Só me resta a lembrança de um tempo que o tempo não esquece jamais. Nessas lembranças me vem na cabeça várias pessoas que marcaram meus carnavais com alegria. Amigos que queriam e conseguiam quebrar seus próprios tabus na sociedade, ora homens travestidos de mulheres e mulheres travestidas de Homens, “Maria Sapatão, de dia é Maria de noite é João” e até carecas colocando perucas pra se sentirem Sansão “Olha a cabeleira do Zezé, parece que é transviado, mas isso ele sabe que não é” ou, ou…

Foi numa dessas que o Bastião, que cuidava o banheiro masculino interrompeu um velho amigo que ia entrando e lascou: “Senhorita, senhorita, não me leve a mal, mas o banheiro das Damas é do outro lado!” (risos)

Não bastassem as quatro noites de folia tinha também os Pré-Carnavais um mês antes, e uma semana depois o famoso Enterro dos Ossos, que não sei se ainda existe.

Vive lá pela minha pacata cidade o querido amigo “Nêgo Branco”. Dizem que hoje ele não anda bem de saúde e vida pessoal. Negro de pele mas em dias de carnavais era cortejado pelos brancos da alta sociedade e usufruía de todas mordomias e guloseimas que lhe eram tão escassas durante o restante ano todo. Era o governante da folia e passava a ser mais que o “Rei Momo”, ele quem dava o grito de guerra para o início da festa, ele que escrevia os sambas enredo do bloco, com letras fáceis de gravar na memória. Neste final de semana cantei várias canções de carnaval e marchinhas baixinho em minha casa, me causando saudades e tristeza ao mesmo tempo, duas palavras que não conjugo muito bem associadas. Espero que nesta quarta-feira de cinzas o “Nêgo Branco” receba uma benção cristã e que sua vida mude pra melhor, pois depois de fazer a alegria de várias gerações recebo a informação que vive sozinho, enclausurado em seu barraco, entre a bodega pra comprar cana e sua morada. Como falei no início, isso faz sentido, tudo passa rápido, tudo é passageiro e precisamos mudar, precisamos de mudança. Vida longa ao Nego Branco! Pois todo carnaval ficara gravado na memória de cada um seja da geração que for.

Eu, por aqui, só me resta continuar cantando como se minha vida fosse um eterno Carnaval… “Tira o retrato do velho- bota o retrato do velho….”, “O teu cabelo não nega”, “ Coitado do Jacaré…”. Ops…vou parar, pois já é meia-noite e estamos entrando no dia sagrado. Alguém ai topa se converter e mudar nossa situação para melhorar nossas vidas e nosso Brasil? Nos próximos dias vou dar uma dicas quentes…

A Tuiuti já começou dando o toque….se liguem! E que comece a Quaresma! Que comece o ano enfim!

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo