CRÔNICA. Pylla Kroth vai à feira, se desforra daquele arrogante, compra HQs, vê cartuns, faz entrevistas e…

CRÔNICA. Pylla Kroth vai à feira, se desforra daquele arrogante, compra HQs, vê cartuns, faz entrevistas e... - pylla-chamada-1“…Chegou me dar pena, o garganta da rede social estava agora cercado, quando se aproximou mais outro que também já vi ele ofender na rede. Pobre coitado, foi massacrado, maltratado, humilhado pro espanto de quem passava por perto e presenciou o pequeno barraco, novamente verdades ditas em tom amigável e brincalhão, porém bem verdades. Aquele dia só para mim já tinha valido a feira, mas em meio a ofensas ditas em formas de brincadeiras  de nossa parte ele tratou de ir saindo de fininho e teve até a coragem de humildemente nos convidar pro lançamento do seu último livro de poesias! Vejam bem, poesias, algo que em sua essência deveria ser altamente refinado, vindas de quem não mede palavras nas redes sociais quando se mete em discussões… Feito meu desabafo, para o meu consolo a partir dali a feira passou a fazer mais sentido, e graças que ainda temos mais alguns dias pra pesquisar e investigar as prateleiras para adquirir nosso alimento intelectual de cada dia, o…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “Prosa, Verso e Quadrinhos”, de Pylla Kroth. O autor  é considerado dinossauro do Rock de Santa Maria e um ícone local do gênero no qual está há mais de 34 anos, desde a Banda Thanos, que foi a primeira do gênero heavy metal na cidade, no início dos anos 80. O grande marco da carreira de Pylla foi sua atuação como vocalista da Banda Fuga, de 1987 a 1996. Atualmente, sua banda é a Pylla C14. Pylla Kroth escreve semanalmente neste espaço.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *