JudiciárioPrefeituraRegiãoSaúde

REGIÃO. Municípios tratam da criação de um Comitê. Ele vai tratar objetivamente da judicialização da saúde

Em reunião na AM-Centro, secretários de Saúde da região debatem a judicialização da Saúde, com a participação de defensora pública

Por MARIANA FONTANA (texto) e DEISE FACHIN (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

A judicialização dos serviços de Saúde foi, mais uma vez, tema de debate entre secretários de Saúde da Região Central do Estado. Nesta terça-feira (12), os gestores trataram sobre o tema durante um encontro na Associação dos Municípios da Região Centro (AM-Centro).

Na oportunidade, o presidente da AM-Centro, Tiago Gorski, destacou que o debate é uma continuidade do evento sobre o tema realizado em maio no Recanto Maestro, em Restinga Seca. Segundo Gorski, a partir do evento, levantou-se a necessidade da criação de um Comitê Regional da Saúde, para debater as demandas e necessidades e buscar um alinhamento regional frente aos assuntos referentes à judicialização. Assim, a AM-Centro tem trabalhado na criação e regulamentação deste comitê, que terá a participação e coordenação da defensora pública de Santa Maria, Raquel Dorneles.

Raquel esteve presente no encontro desta terça-feira, conversando com os secretários de Saúde. A defensora pública destacou a importância de um trabalho conjunto entre os municípios, de forma a alinharem as demandas e buscarem soluções de forma integrada, já que os problemas tendem a se repetir. Na oportunidade, Raquel destacou a experiência de Santa Maria e Gravataí, cidades nas quais foram firmadas parcerias entre a Prefeitura e a Defensoria Pública para se reduzir a judicialização das ações. Santa Maria é a cidade do Estado que mais judicializa ações de Saúde no Brasil e, em função disso, foi assinado um Termo de Cooperação Técnica com a Defensoria Pública do Estado, em que foram alocados dois estagiários diretamente na Defensoria, para tratar as ações direcionadas.

“Estamos fechando um ano desse processo em Santa Maria e, agora, é a hora de fazer a leitura dos dados para, então, darmos encaminhamento para políticas públicas. Não tenho, aqui, a pretensão de resolver os problemas da área da Saúde, mas nosso objetivo é ajudar vocês, conhecer as demandas dos municípios e buscar soluções em comum”, explicou Raquel.

“O trabalho que estamos realizando aqui em Santa Maria está sendo repassado para os demais municípios. É muito importante trabalharmos de forma conjunta, para melhorarmos processos e o atendimento aos usuários”, comentou a secretário de Saúde de Santa Maria, Liliane Mello Duarte, que também participou do encontro.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo