REGIÃO. Municípios tratam da criação de um Comitê. Ele vai tratar objetivamente da judicialização da saúde

REGIÃO. Municípios tratam da criação de um Comitê. Ele vai tratar objetivamente da judicialização da saúde - prefeitura-judicialização-da-saúde

Em reunião na AM-Centro, secretários de Saúde da região debatem a judicialização da Saúde, com a participação de defensora pública

Por MARIANA FONTANA (texto) e DEISE FACHIN (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

A judicialização dos serviços de Saúde foi, mais uma vez, tema de debate entre secretários de Saúde da Região Central do Estado. Nesta terça-feira (12), os gestores trataram sobre o tema durante um encontro na Associação dos Municípios da Região Centro (AM-Centro).

Na oportunidade, o presidente da AM-Centro, Tiago Gorski, destacou que o debate é uma continuidade do evento sobre o tema realizado em maio no Recanto Maestro, em Restinga Seca. Segundo Gorski, a partir do evento, levantou-se a necessidade da criação de um Comitê Regional da Saúde, para debater as demandas e necessidades e buscar um alinhamento regional frente aos assuntos referentes à judicialização. Assim, a AM-Centro tem trabalhado na criação e regulamentação deste comitê, que terá a participação e coordenação da defensora pública de Santa Maria, Raquel Dorneles.

Raquel esteve presente no encontro desta terça-feira, conversando com os secretários de Saúde. A defensora pública destacou a importância de um trabalho conjunto entre os municípios, de forma a alinharem as demandas e buscarem soluções de forma integrada, já que os problemas tendem a se repetir. Na oportunidade, Raquel destacou a experiência de Santa Maria e Gravataí, cidades nas quais foram firmadas parcerias entre a Prefeitura e a Defensoria Pública para se reduzir a judicialização das ações. Santa Maria é a cidade do Estado que mais judicializa ações de Saúde no Brasil e, em função disso, foi assinado um Termo de Cooperação Técnica com a Defensoria Pública do Estado, em que foram alocados dois estagiários diretamente na Defensoria, para tratar as ações direcionadas.

“Estamos fechando um ano desse processo em Santa Maria e, agora, é a hora de fazer a leitura dos dados para, então, darmos encaminhamento para políticas públicas. Não tenho, aqui, a pretensão de resolver os problemas da área da Saúde, mas nosso objetivo é ajudar vocês, conhecer as demandas dos municípios e buscar soluções em comum”, explicou Raquel.

“O trabalho que estamos realizando aqui em Santa Maria está sendo repassado para os demais municípios. É muito importante trabalharmos de forma conjunta, para melhorarmos processos e o atendimento aos usuários”, comentou a secretário de Saúde de Santa Maria, Liliane Mello Duarte, que também participou do encontro.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *