LÁ DO FUNDO. Inúteis (?) extremos, contradições de edis, Pozzobom aqui e lá, Valdeci e futuro, as trocas...

LÁ DO FUNDO. Inúteis (?) extremos, contradições de edis, Pozzobom aqui e lá, Valdeci e futuro, as trocas…

Por CLAUDEMIR PEREIRA (com fotos de Divulgação), Editor do Site

LÁ DO FUNDO. Inúteis (?) extremos, contradições de edis, Pozzobom aqui e lá, Valdeci e futuro, as trocas... - lá-do-fundo-valdeci

Valdeci Oliveira, presidente da Assembleia Legislativa? Vai depender de 2020

– Foi anunciado na última semana o acordo entre as siglas majoritárias na Assembleia Legislativa, para o comando do parlamento nos próximos quatro anos.

– No que toca a Santa Maria, a informação importante é que Valdeci Oliveira deve presidir o parlamento gaúcho no último ano de seu mandato, em 2022.

– Detalhe: isso somente acontecerá se o deputado petista não for candidato a prefeito em 2020 e, claro, em sendo, não vencer o pleito local.

– Situação curiosa é a do vereador Marion Mortari, do PSD, que transforma a ideologia n’algo absolutamente inútil, nas relações políticas locais.

– O repórter Maiquel Rosauro registrou, com informações precisas, o interesse do edil em ser candidato a vice-prefeito no pleito de 2020.

– Até aí, ok. O estranho é que isso tanto pode acontecer em aliança com o PT quanto com o PSL (leia-se, partido de Jair Bolsonaro).

– Mais interessante que isso, não é nem Mortari ter essa pretensão e as duas possibilidades, mas o fato dos dois potenciais aliados acertarem esse incrível extremo.

LÁ DO FUNDO. Inúteis (?) extremos, contradições de edis, Pozzobom aqui e lá, Valdeci e futuro, as trocas... - lá-do-fundo-almeida-rosa

Troca de Almeida Rosa (D) pelo ainda interino Sérgio Cechin é0 só a primeira

– Parece absolutamente claro: a demissão de Almeida Rosa e a assunção provisória (será mesmo interina?) de Sérgio Cechin, na pasta de Infraestrutura, é apenas a primeira troca no secretariado.

– Aliás, voltou à roda de debates no centro do poder a possibilidade de uma minirreforma administrativa. Que não criaria numericamente mais pastas, mas separaria algumas hoje existentes e juntaria outras.

– O leitor Luiz Santos flagrou uma aparente contradição (não que isso seja exatamente novidade) dos vereadores de Santa Maria. E qual?

– Ora, numa semana aprovam lei que proíbe fogos de artifício com estampido; noutra chancelam um dia municipal do som automotivo e carros baixos e…

– Vamos combinar: basta dar uma passadinha pelo trânsito da cidade para perceber que o “som automotivo” é qualquer coisa, menos silencioso.

– De inhapa, e isso não é o leitor, mas o editor que lembra, a cidade ainda tem uma semana (daquelas que são levadas a sério, por sinal) sobre a acústica e que, justamente, chama atenção para os problemas do barulho.

– Sempre resta a esperança do veto, seja do prefeito, ou do próprio Judiciário (se provocado), pois carros baixos não estariam em desacordo com o Código de Trânsito Brasileiro?

– Para fechar: relação institucional do prefeito Jorge Pozzobom com adversários vai muito bem obrigado. Essa situação foi perceptível em pelo menos dois atos da última semana.

– Um deles as manifestações favoráveis de Pozzobom (beeem diferente do governo anterior) ao Santa Maria Vídeo e Cinema, evento que eleva o nome da cidade, independente de quem o organiza.

– Outro foi o salamaleque em torno da emenda parlamentar do deputado petista Paulo Pimenta que, com contrapartida da Prefeitura, garantiu asfalto para duas vias da zona norte.

– Há quem diga, porém, que para ser perfeito esse comportamento maior da política, o prefeito poderia maneirar em certas opiniões nas redes sociais – que, por vezes, despertam iras desnecessárias. Mas quem controla o homem, como disse alguém ao editor?



4 comentários

  1. Paulo Roberto

    Como sempre o sítio, que vive de fontes anônimas, na divulgação de notícias sobre a prefeitura, não tem a capacidade de se informar ao mínimo sobre qualquer assunto. Resolução 479 do Conselho Nacional de Trânsito.

  2. O Brando

    Não se sabe quais os possíveis efeitos da eleição deste ano no pleito de 2020 (caso possam existir) e CP já lançou a candidatura de Valdeci a prefeitura. E o tipo de chute que não acrescenta nada, só gera mais ruído.
    De Marion Mortari só pode se dizer que está sempre preocupado com o futuro….de Marion Mortari. O resto são detalhes.
    Centro do poder municipal está precisando de um GPS para ver se encontra um rumo. Precisa fazer alterações por razões politicas, algo a ver com o legislativo. Ao invés de fazer algo transparente, resolveram fritar técnicos com argumentos estapafúrdios. Demissão na infraestrutura foi algo. Primeiro mandaram o adjunto embora. Depois o titular da pasta saiu de férias, Cechin assumiu e anunciaram a demissão com o titular afastado (parabéns ao prefeito, este é bem o jeito correto de se fazer). Como a coisa ficou feia, agora falam em reforma administrativa, ou seja, o que tinha que ser feito desde o início. Finalidade não é outra, conseguir vitrine para políticos de capacidade duvidosa que buscam eleição em 2020.

  3. O Brando

    Som dos carros também tem resolução do Contran. A ultima proibia som que perturbasse o sossego. Estava por cair via decreto legislativo que, caso aprovado, faria voltar a situação anterior. Ou seja, 80 dB a 7 metros do veículo. Só que a fiscalização teria que ser feita, salvo melhor juízo, pelo pelotão ambiental da Brigada.
    A contradição não está nos fogos, acredito que estaria na proibição de carros de som num certo perímetro do centro por conta de legislação municipal.

  4. O Brando

    Problema do Santa Maria Video e Cinema no governo anterior foi a batalha de egos. Evento, como muita coisa na cidade, tem dono e, pior, se não tivesse não acorreria. Ou seja, existe um problema estrutural no setor cultural da cidade (não só nele). Se quem colocou debaixo do braço para fazer acontecer desaparecer o futuro é incerto.
    Asfalto de que qualidade? Daqui 10 anos o ambiente será lunar também?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *