HabitaçãoTransporte

HABITAÇÃO. Contra reintegração de posse, famílias de ‘beira-trilho’ se articulam em reunião de Cruz Alta

Em Cruz Alta, Valdeci Oliveira participou de reunião nesta segunda, com representação de famílias e da Defensoria Pública do Estado

Por TIAGO MACHADO (texto) e FÁBIO OLIVEIRA (foto), da Assessoria de Imprensa do Parlamentar

O deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) foi a Cruz Alta, nessa segunda-feira (11), para reforçar o movimento em defesa das famílias gaúchas que vivem no entorno da malha ferroviária do Estado. Cruz Alta é a cidade gaúcha que mais avançou na luta para evitar que os moradores de beira-trilho sejam obrigados a abandonar as suas residências em função de ações judiciais que tramitam na Justiça Federal.

“Cruz Alta, em função de um grande movimento coletivo realizado, que teve a participação fundamental da Prefeitura, das famílias atingidas e de outras instituições, conseguiu ingressar na Câmara de Conciliação da Advocacia-Geral da União, o que ajudará para que se chegue a um consenso. O objetivo agora é que as demais cidades gaúchas que têm famílias na beira-trilho – ao todo são 34 municípios envolvidos no tema – também possam seguir nesse mesmo caminho”, explicou Valdeci.

Em Cruz Alta, Valdeci reuniu-se com o prefeito Vilson Roberto, o procurador municipal Virlei Becker, a defensora pública Isabel Wexel, vereadores e representantes das famílias de beira-trilhos do município e de Santa Maria, da Federação Riograndense de Associações Comunitárias e Moradores de Bairros (FRACAB) e do mandato do deputado federal Paulo Pimenta.

No encontro, foi definido que a defensora Isabel Wexel irá a Santa Maria, no final de março, para conhecer a realidade das famílias atingidas pelas ações judiciais e para discutir pessoalmente as ações que estão sendo tomadas em defesa da população beira-trilho. Por outro lado, o deputado Valdeci irá a Brasília, no início de abril, para fortalecer a mobilização política em torno do tema.

“Vou procurar os deputados federais do Estado para que eles e elas continuem e ampliem o engajamento nesse tema.  A mobilização tem que ser jurídica, mas também política, pois a questão envolve o futuro de muitas pessoas. Não podemos permitir que essas famílias, a maioria de baixa renda, sejam, de uma hora para outra, despejadas das suas casas. Se isso ocorrer, um grave problema habitacional e social estará colocado”, argumentou Valdeci, que também vai discutir o tema junto ao Tribunal Regional Federal, em Porto Alegre.

PROBLEMA ESTADUAL – As ações de reintegração de posse ajuizadas pela empresa Rumo Logística, que detém a concessão da malha ferroviária do RS, contra famílias de beira-trilho afetam 34 municípios gaúchos de diferentes regiões e milhares de gaúchos e gaúchas. Além de Santa Maria e Cruz Alta, também são atingidas cidades como Passo Fundo, Erechim, Tupanciretã, Santana do Livramento, Alegrete, Ijuí, entre outras. “Por isso, é fundamental que os movimentos em defesa das famílias sejam articulados”, destacou Valdeci.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Está no judiciário, o resto é gente querendo faturar politicamente em cima. Se descarrilhar um trem e entrar na casa de alguém são os primeiros a sumir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo