BASTIDORES. Viagens dos edis, desconfiança com progressista, plágios cobrados, vereador arrependido

BASTIDORES. Viagens dos edis, desconfiança com progressista, plágios cobrados, vereador arrependido

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação), da Equipe do Site

Vai ter vereador deixando a sessão plenária de terça-feira (9) mais cedo. Seis parlamentares vão partir no final da tarde para Porto Alegre, onde terão agendas oficiais a partir da manhã de quarta (10).

Admar Pozzobom (PSDB), Cezar Gehm (MDB) e Luciano Guerra (PT) têm saída programada para as 17h; enquanto Alexandre Vargas (PRB), Adelar Vargas – Bolinha (MDB) e Vanderlei Araujo (PP) planejam sair às 18h para a capital.

Em comum, nas agendas do sexteto, está o Lançamento da Frente Parlamentar pela duplicação da RST 287 (trecho Santa Maria – Tabaí), na Assembleia Legislativa, às 11h30min de quarta.

Brasília

Após passar por Porto Alegre, Guerra terá Brasília como destino. Na capital federal, ele cumprirá agendas com o senador Paulo Paim (PT) e deputados federais do PT, além de uma reunião de trabalho com técnicos sobre a Reforma da Previdência.

BASTIDORES. Viagens dos edis, desconfiança com progressista, plágios cobrados, vereador arrependido - maiquel-bastidores-1

Governistas estão preocupados com as constantes viagens de Vanderlei Araujo (à esquerda), do PP, com os vereadores de oposição. Nesta semana será a terceira viagem consecutiva, em menos de 40 dias, ao lado de Alexandre Vargas, do PRB, e Adelar Vargas – Bolinha, do MDB

Olho nele!

Governistas não estão gostando nada das constantes viagens de Vanderlei Araujo com os vereadores da oposição. Há o temor de que um novo Grupo dos 11 contrário ao governo seja formado a partir desta aproximação.

No fim de fevereiro, o progressista esteve na capital com Alexandre Vargas e Bolinha. Um mês depois, Araujo foi a Porto Alegre com Jorge Trindade – Jorjão (REDE), Bolinha e Alexandre Vargas. Esta semana, só Jorjão ficará em Santa Maria.

Plágio

No mês passado, Araujo partiu para cima do governo com críticas duras à gestão na saúde. Na tribuna, apontou problemas e ainda prometeu mais. Dias depois, protocolou três projetos de sugestão voltados para setor.

Lideranças governistas, obviamente, não gostaram da atitude do parlamentar e trataram de esquadrinhar as iniciativas. Houve quem alertasse o site de que os projetos são cópias de propostas apresentadas em outros municípios.

O site interpelou o vereador sobre os plágios. Sua resposta para o fogo-amigo veio com uma habilidosa invertida.

“E qual é o problema? Existem muitas boas ideias que podem ser adaptadas para nossa realidade”, disse Araujo.

Plágio II

Quem também está de olho nos pormenores dos projetos é a vereadora Celita da Silva (PT). Embora ela não tenha feito críticas públicas, sua assessoria entende que, pelo menos, duas propostas suas foram plagiadas: uma pelo vereador André Domingues – Deco (PSDB) e outra pelo Executivo.

Em março de 2018, Celita apresentou o Projeto de Sugestão 6/2018, que apresenta medidas de prevenção e combate ao assédio sexual de mulheres no transporte coletivo de Santa Maria. Por outro lado, tramita na Casa o Projeto de Lei 8852/2019, de Deco, que possui o mesmo objetivo. Embora alguns trechos das propostas sejam semelhantes, os textos em si são distintos.

“Nosso projeto foi inspirado em proposta legislativa apresentada em Florianópolis, desconhecemos projetos similares no Rio Grande do Sul”, contesta o tucano.

Também indignou o gabinete da vereadora Celita o Projeto de Lei 8875/2019, do Poder Executivo, aprovado por unanimidade na última terça (2). A petista sustenta que a proposta, que trata sobre o funcionamento dos conselhos tutelares, teve como origem o Projeto de Sugestão 30/2018, de sua autoria. O tema inclusive foi assunto no site da vereadora (AQUI).

Arrependido

O projeto dos conselhos tutelares foi aprovado a jato pelos vereadores. A iniciativa foi protocolada na manhã terça (2), em regime de urgência, e aprovada em sessão extraordinária à tarde.

Ou seja, embora tenha seguido todos os ritos legais, na prática, o projeto sequer foi discutido pelos parlamentares. E alguns nem leram a proposta. Foi o que disse Alexandre Vargas, que também informou ter se arrependido do seu voto. Confira no vídeo:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *