COLUNA. Luiz Roese e uma convicção: o júri popular ficará mesmo para 2020. Após, ainda novos recursos

COLUNA. Luiz Roese e uma convicção: o júri popular ficará mesmo para 2020. Após, ainda novos recursos

COLUNA. Luiz Roese e uma convicção: o júri popular ficará mesmo para 2020. Após, ainda novos recursos - luiz-colunaCaso Kiss: júri deve vir em 2020

Por LUIZ ROESE (*)

Depois da decisão da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), de que o caso da tragédia da Boate Kiss deve ir a júri popular, ainda há possibilidade de recursos ao Plenário do próprio STJ e ao STF, mas há uma tendência que não vá adiante, e sim volte diretamente para o juiz Ulysses Louzada, da 1ª Vara Criminal de Santa Maria, marcar o julgamento.

O advogado Ricardo Breier, que representou a AVTSM – Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria na causa, com o advogado Pedro Barcellos Jr, acredita que o júri possa sair até o final deste ano. Eu, que não sou assim tão entendido, acho que ele fica para 2020. E depois, claro, haverá recursos.

Na Sexta Turma do STJ, houve unanimidade. Os votos dos ministros Rogerio Schietti Cruz (relator), Nefi Cordeiro (presidente), e Antonio Saldanha Palheiro e da ministra Laurita Vaz seguiram na mesma linha. Enfim, estamos chegando a um primeiro final. Depois, haverá outros finais. Processo grande e importante é assim mesmo,

O incêndio, ocorrido em 27 de janeiro de 2013, deixou 242 mortos e mais de 600 feridos. Dois ex-sócios da casa noturna e dois integrantes da banda que se apresentava na noite da tragédia são os réus no caso.

Transmissão ao vivo do STJ

Que bom que o STJ transmitiu ao vivo o julgamento de terça-feira. Deu mais transparência ao fato. Até a sexta-feira, dia 14 de junho, não estava programada qualquer exibição. Conversei a semana inteira com jornalistas do STJ, e nem se falou em transmissão ao vivo, apesar de eu ter pedido (e muito). Achei até a jornalista Sheila Messerschmidt da Silveira, uma querida que foi minha colega na UFRGS e em Zero Hora. Ela que me contou, em primeira mão, sobre a transmissão ao vivo pelo YouTube (reproduzida, inclusive, pela Rádio Imembuí, de Santa Maria). Enfim, tudo valeu a pena. De vez em quando, até dá para esquecer que tenho numa doença (a esclerose múltipla) que me limita bastante e me incapacita.

(*) Luiz Roese é Jornalista. Ele vive outra vez na boca do monte, após um lapso de tempo em que retornou a Porto Alegre, depois uma dúzia de anos em Santa Maria – onde se aquerenciou no início do século e atuou profissionalmente nos jornais Diário de Santa Maria e A Razão. Ele é colunista deste site, escrevendo às quintas-feiras.

OBSERVAÇÃO DO EDITOR: a imagem que ilustra esta coluna, do julgamento da última terça-feira, é de Divulgação/STJ.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *