FEDERAIS. Docentes já articulam greve por tempo indeterminado. Assembleias em todo país até dia 22

FEDERAIS. Docentes já articulam greve por tempo indeterminado. Assembleias em todo país até dia 22

Por FRITZ R. NUNES (com foto de LUCIANA CARVALHO e informações do Andes-SN), da Assessoria de Imprensa da Seção Sindical dos Docentes da UFSM

FEDERAIS. Docentes já articulam greve por tempo indeterminado. Assembleias em todo país até dia 22 - Sedufsm

Júlio Quevedo, da Seção Sindical da UFSM, esteve no encontro de Brasília

Na reunião do setor das federais (Ifes) do ANDES-Sindicato Nacional dos Docentes, que ocorreu no domingo, dia 28 de julho, ampliou-se o debate sobre a necessidade de uma greve no setor das Instituições Federais de Ensino (Ifes). Diversos representantes de seções sindicais, dentre eles, o presidente da Sedufsm, Júlio Quevedo, problematizaram os ataques ao ensino federal, especialmente a partir do programa anunciado pelo MEC, chamado de “Future-se”.

O programa, apresentado pelo governo no dia 17 de julho, rompe com a autonomia universitária prevista na Constituição Federal e empurra as universidades para os braços do setor privado. O ANDES-SN indicou rodada de assembleias gerais até dia 22 de agosto para debater essa pauta. No final de agosto, uma nova reunião do setor ocorrerá para avaliar o retorno das discussões.

Para além da possibilidade de construção de uma greve docente nas Instituições Federais de Ensino por tempo indeterminado, também foi apontada a necessidade de debater a adesão ao dia nacional de Greve da Educação, que está marcado para 13 de agosto (daqui duas semanas). O protesto foi chamado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), acrescido ao calendário da CSP-Conlutas e aprovado pelo ANDES-SN durante o 64º Conad, que ocorreu entre 11 e 14 de julho, em Brasília.

Durante a reunião do último domingo, o setor das Ifes indicou a relevância de que se discuta a campanha salarial para o ano de 2010. Nos apontamentos da relatoria da reunião, a indicação para que as seções sindicais procurem os outros segmentos, a fim de discutir a situação da universidade e articular as mobilizações (incluindo direções da Fasubra, Sinasefe, UNE, Fenet ANPG e Ubes). E, que, a diretoria do ANDES-SN busque entidades como a Andifes, Conif e CondiCAp para reuniões urgentes.

GT Comunicação e Arte

Na reunião conjunta dos setores (Ifes e IEES-IMES), no sábado, 27 de julho, além do presidente da Sedufsm, professor Júlio Quevedo, também esteve presente a professora Luciana Carvalho, do departamento de Ciências da Comunicação, campus da UFSM de Frederico Westphalen. Ela foi à atividade na condição de integrante do Grupo de Trabalho de Comunicação e Arte (GTCA) da seção sindical.

O GTCA da Sedufsm, composto por profissionais e diretores do setor de Comunicação da entidade, elaborou um documento com uma série de considerações e perguntas acerca da atuação deste grupo de trabalho à diretoria nacional. Conforme a docente, o objetivo do encaminhamento foi questionar a ausência de reuniões do Grupo de Trabalho, visto que não ocorrem desde outubro de 2018. Além disso, o documento também questiona alterações na assessoria de imprensa nacional, sem que isso tenha sido debatido com o movimento sindical docente.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *