CIDADE. Surgem três empresas interessadas em elaborar Plano Diretor do Transporte Coletivo de SM

CIDADE. Surgem três empresas interessadas em elaborar Plano Diretor do Transporte Coletivo de SM

CIDADE. Surgem três empresas interessadas em elaborar Plano Diretor do Transporte Coletivo de SM - prefeitura-transporte

Processo contempla contratação de serviços especializados visando estudos de mobilidade urbana, prévio à licitação do transporte

Por MANUELA VASCONCELLOS (com foto de Arquivo), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Uma das iniciativas da Administração Municipal para melhorar o serviço prestado aos usuários de ônibus, por meio de um processo transparente, teve novo andamento nesta quarta-feira (14), rumo à efetivação. Foi realizada a tomada de preço para contratar empresa que realizará serviços técnicos especializados na área de mobilidade urbana para a elaboração do Plano Diretor de Transporte Coletivo Urbano de Santa Maria. Três empresas, sendo duas de Porto Alegre e uma de Caxias do Sul, apresentaram interesse para concorrer ao processo de licitação. A partir de agora, uma comissão especial vai analisar as propostas técnicas e financeiras de cada uma das empresas. Para esta etapa, não há prazo. Após este julgamento é que sairá uma empresa vencedora.

“Nossa intenção é que se faça no menor prazo possível, respeitando os prazos legais e buscando entregar um novo modelo de transporte coletivo urbano que funcione e seja mais eficiente em benefício do cidadão”, afirma o chefe da Casa Civil, Guilherme Cortez.

Em julho deste ano, a Prefeitura apresentou a licitação para contratar serviços especializados de mobilidade urbana. Conforme o edital, uma vez assinada a ordem de serviço do Plano Diretor de Transporte Coletivo, o prazo é de até 180 dias para a conclusão de estudo que contempla, além do edital para a concessão, descrição dos pontos de paradas, frota, sistemas de tecnologia, qualidade dos serviços e ampliação da oferta do transporte, entre outros.

Outra exigência prevista é a discussão social. Para isso, serão realizadas reuniões e audiências públicas com diferentes segmentos da sociedade local. A elaboração da licitação culminou em um Grupo de Trabalho, coordenado pelo chefe da Casa Civil, Guilherme Cortez, para o acompanhamento do processo. O grupo foi formado ainda em abril e deverá elaborar trabalho conclusivo para embasar o processo para a concessão de transporte coletivo urbano.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *