CÂMARA. Grupo de vereadores pretende convocar secretário para esclarecer sobre finanças municipais

CÂMARA. Grupo de vereadores pretende convocar secretário para esclarecer sobre finanças municipais

CÂMARA. Grupo de vereadores pretende convocar secretário para esclarecer sobre finanças municipais - maiquel-valdir

Valdir Oliveira lidera grupo de oito vereadores que protocolou requerimento para ouvir esclarecimentos de secretário de Finanças

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Allysson Marafiga/AICV), da Equipe do Site

O pedido da Prefeitura de Santa Maria para antecipação do duodécimo, pelo Legislativo, acendeu o sinal de alerta dos vereadores. Um grupo de oito parlamentares protocolou na Casa um requerimento solicitando a convocação do secretário municipal de Finanças, Mateus Frozza, a fim de prestar esclarecimentos.

“O prefeito usa a justificativa de falta de recursos para todos os serviços que não estão sendo prestados como deveriam. Hoje mesmo (ontem), tivemos a notícia de que trabalhadores da saúde não estão recebendo os salários em dia. Isto é um absurdo!”, postou nas redes sociais o vereador Valdir Oliveira (PT), autor da iniciativa.

Os parlamentares querem saber quanto foi arrecadado até o momento e as projeções para 2020; indicação de liberação e aplicação dos recursos oriundos dos financiamentos aprovados pela Lei Municipal 6273/18 (que autoriza a contratação de R$ 78 milhões para recuperação das vias); prestação de contas dos valores e aplicações dos fundos municipais; e esclarecimento sobre o Decreto Executivo 93/19 (que permite que 30% das receitas do Município – relativas a impostos, taxas, multas e outras receitas correntes – sejam desvinculadas de órgão, fundo ou despesa).

Além de Valdir, assinam o requerimento os vereadores Adelar Vargas – Bolinha (MDB), Alexandre Vargas (Republicanos), Celita da Silva (PT), Deili Silva (PTB), Jorge Trindade – Jorjão (Rede), Luci Duartes – Tia da Moto (PDT) e Marion Mortari (PSD).

A proposta entrará em discussão única e votação na sessão desta quinta-feira (5). Caso seja aprovada, Frozza tem que se apresentar para a sabatina no Parlamento em até 15 dias.

Crise na saúde

A solicitação do duodécimo teria como objetivo a quitação de salários atrasados de médicos especialistas contratados via convênio com o Consórcio Intermunicipal da Região Centro (CI/Centro). Os profissionais ameaçaram iniciar uma greve nessa quarta (AQUI).

A mobilização parece ter surtido efeito. Na tarde dessa quarta, a Secretaria Municipal de Saúde informou que foi realizado o repasse ao Consórcio, o que garantia o pagamento dos profissionais.

A Prefeitura aponta que não teve conhecimento de paralisação de médicos. Contudo, chegaram ao site relatos de psiquiatras que cancelaram suas agendas em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *