BASTIDORES. Kaus inocentado, João Luiz Vargas, fila no posto de saúde, Republicanos, Beira-Trilho, Jockey

BASTIDORES. Kaus inocentado, João Luiz Vargas, fila no posto de saúde, Republicanos, Beira-Trilho, Jockey

BASTIDORES. Kaus inocentado, João Luiz Vargas, fila no posto de saúde, Republicanos, Beira-Trilho, Jockey - bastidores-kaus

CCJ decidiu arquivar representação da Mesa Diretora contra o edil João Kaus (D). Em favor dele votaram Deili, Juliano, Adelar e Gehm

Por MAIQUEL ROSAURO (com fotos de Divulgação e de Allysson Marafiga/CCJ), da Equipe do Site

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Vereadores arquivou a denúncia da Mesa Diretora contra o vereador João Kaus (MDB). A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (8). Por quatro votos a um, o colegiado acolheu o parecer do ouvidor Admar Pozzobom (PSDB) pelo arquivamento do caso.

A polêmica teve início durante a sessão plenária do dia 22 de agosto. Enquanto os trabalhos transcorriam em Plenário, Kaus debatia com defensores da UFSM no Facebook. Em determinado momento ele disse “parece um bando de piranha kkkk” (AQUI).

O ato indignou alguns parlamentares, sobretudo, a vereadora Luci Duartes – Tia da Moto (PDT) que incentivou uma representação da Mesa Diretora contra o emedebista. Por consequência, no início de setembro, Kaus se desculpou na tribuna (AQUI).

O caso já deveria ter sido encerrado há duas semanas, porém o parecer de Admar foi contestado em virtude do tucano ter comentando ser contra uma sanção a Kaus antes de analisar o mérito da representação. Todavia, um parecer da Procuradoria Jurídica apontou que não existe previsão legal para que o ouvidor emita parecer prévio nos casos de denúncia procedida por vereador.

Deste modo, Deili Silva (PTB), Juliano Soares – Juba (PSDB), Adelar Vargas – Bolinha (MDB) e Cezar Gehm (MDB) votaram pelo arquivamento, enquanto que Daniel Diniz (PT) votou contra.

BASTIDORES. Kaus inocentado, João Luiz Vargas, fila no posto de saúde, Republicanos, Beira-Trilho, Jockey - bastidores-joão-luiz

João Luiz Vargas reunido com o deputado federal e presidente estadual do PDT, deputado Pompeo de Mattos: retorno em São Sepé

João Luiz Vargas

O ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), João Luiz Vargas, é pré-candidato à Prefeitura de São Sepé. A informação foi confirmada pelo PDT do município e divulgada pelo site O Sepeense (AQUI).

Vargas já atuou como vereador e prefeito de São Sepé, e ainda exerceu mandato de deputado estadual. Além de concorrer ao Executivo de São Sepé, ele também participará de um grupo criado pela sigla para debater as eleições em outros municípios.

“Com o passar do tempo, vamos acumulando certa bagagem que pode ajudar o partido. Isso também ajuda nosso projeto em São Sepé. O objetivo é colocar o PDT como alternativa a governos que não investem no povo e discutir projetos que dão certo, para replicarmos nos nossos planos de governo. Se fui chamado para ajudar, vou colocar esse chamamento também como missão”, declarou Vargas ao O Sepeense.

BASTIDORES. Kaus inocentado, João Luiz Vargas, fila no posto de saúde, Republicanos, Beira-Trilho, Jockey - bastidores-republicanos

Pré-candidatos do Republicanos para o pleito de 2020 em Santa Maria, inclusive Jader Maretoli, nome escolhido para disputar a Prefeitura

Republicanos

O Republicanos reuniu seus pré-candidatos, na noite segunda (7), no Plenarinho da Câmara de Vereadores. O encontro contou com a presença dos dois principais líderes da sigla no município: o vereador e presidente municipal do partido, Alexandre Vargas, e o secretário estadual adjunto de Esportes, Jader Maretoli.

A reunião ainda foi marcada pela filiação de duas pré-candidatas ao Parlamento: Elisama Quevedo Romero e Silvia Rocha Correa.

“Esse prefeito não vive na realidade”

A terça-feira foi de duras críticas ao prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) nas redes sociais. A primeira surgiu logo cedo, com a presidente do PT/SM, Helen Cabral, denunciando uma extensa fila para marcação de consultas no posto do Centro Social Urbano.

Em certo momento do vídeo, uma senhora que está no final da fila solta frase do dia: “Esse prefeito não vive na realidade”.

Azul quente!

A crítica mais contundente veio, quem diria, de uma aliada de Pozzobom. A Comissão de Políticas Públicas do Parlamento fiscalizou o Parque da Jockey Club e gravou um vídeo denunciando o estado de abandono do local.

Na gravação, Adelar Vargas, Daniel Diniz e Luci Duartes demonstraram que não possuem apenas a cor das roupas em comum. O trio deixou claro o descontentamento em relação à Prefeitura, com destaque para Luci, integrante da base do governo na Câmara.

“Estamos aqui para cobrar até que porque existia um projeto para esta área que foi totalmente abandonado. E a principal coisa foi tirarem a Guarda Municipal daqui, que tirou totalmente a segurança deste local. Estamos aqui para cobrar e fiscalizar uma ação efetiva da Prefeitura”, disse a Tia da Moto.

BASTIDORES. Kaus inocentado, João Luiz Vargas, fila no posto de saúde, Republicanos, Beira-Trilho, Jockey - bastidores-beira-trilho

Segundo o vereador Valdir Oliveira (D), Prefeitura terá que realizar uma análise socioeconômica das famílias que correm risco de despejo

Beira-Trilho

O presidente da comissão especial que acompanha a situação dos moradores próximos à linha férrea, Valdir Oliveira (PT), participou de uma reunião com a procuradora do Ministério Público Federal, Bruna Pfaffenzeller, para tratar da situação dos moradores ameaçados de despejo devido a uma ação de reintegração de posse.

“De acordo com as informações que recebemos, a etapa atual exige da Prefeitura a elaboração da análise socioeconômica das famílias. Depois que isso estiver pronto, a empresa Rumo deve elaborar um estudo de risco”, informou Valdir.

O presidente da Associação de Moradores Beira-Trilho, Pablo Elizandro Rocha, também participou do encontro no MPF. No fim deste mês, em Brasília, o tema voltará a ser debatido na Advocacia-Geral da União.



1 comentário

  1. O Brando

    Dando risada. Coluna começa criticando irmão do prefeito, vai a São Sepé para prestigiar mesozoicos, volta, ‘senta a pua’ no prefeito (que deve explicações, óbvio) e depois ‘levanta a bola’ de um vereador do PT. Tudo muito ‘isentão’.
    Alguns vereadores, acolherados com o PT, acham que a população vai esquecer na hora de votar as confusões de horários de uns e a caça ao lobisomem de outros, alás, confusão no Casarão não falta. Alás, e o caso do elefante branco como está? E os passeios em Brasilia? Cachorro pitoco não tem como pegar pelo rabo. Os que tem cola cumprida que abram o olho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *