CIDADANIA. Centro de desenvolvimento humanitário atua há mais de 10 anos em comunidade da periferia

CIDADANIA. Centro de desenvolvimento humanitário atua há mais de 10 anos em comunidade da periferia

CIDADANIA. Centro de desenvolvimento humanitário atua há mais de 10 anos em comunidade da periferia - luiza-estação-1

A ONG Estação dos Ventos, no Quilômetro Três, conta com a participação de intercambistas voluntários que atuam em várias áreas

Por LUIZA RORATO (com fotos de Divulgçaõ), Especial para o Site (*)

Está na Declaração Universal dos Direitos das Crianças que “toda criança tem o direito de ser compreendida e protegida, e deve ter oportunidades para seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade”. É embasada nesta afirmação que o Centro de Desenvolvimento Humanitário – Estação dos Ventos atua há aproximadamente quinze anos em Santa Maria.

A Estação dos Ventos, localizada no Bairro Km3, tem como missão atender as necessidades básicas da comunidade, especialmente com crianças de 0 a 6 anos, proporcionando melhor qualidade de vida, lazer e alimentação apropriada, em local adequado onde possam passar o dia enquanto seus pais trabalham.

“A instituição dispõe, além de um lugar seguro, oficinas, recreação, alimentação, atividades com professores e voluntários. Temos uma equipe grande, todos com o mesmo objetivo”, conta Brayan Cardoso, coordenador de projetos.

Fundada em 2015 por seis mães que sentiram a necessidade de um local para deixarem os seus filhos, enquanto trabalhavam ou buscavam por oportunidade de emprego, a Estação dos Ventos atende crianças de 2 a 16 anos no turno inverso ao escolar. Com oficinas de desenho, reforço escolar e atividades, como judô, yoga e capoeira, a ONG proporciona um espaço familiar para que as crianças atendidas possam se desenvolver de uma forma saudável e empoderada por meio do contato afetivo.

“A nossa instituição é um lugar realmente para a criança se desenvolver. Propiciamos que ela seja criança, se sinta livre e à vontade para todas as descobertas”, acrescenta Brayan.

A Estação dos Ventos se mantém com voluntários vindo de várias regiões da cidade, colaboradores e profissionais vindos de diversos projetos sociais, além de receberem doações que são essenciais para o funcionamento e bom andamento da instituição.

CIDADANIA. Centro de desenvolvimento humanitário atua há mais de 10 anos em comunidade da periferia - luiza-estação-2

Atividades como a oficina de desenho fazem sucesso na Estação dos Ventos, que atende crianças e adolescentes no turno escolar inverso

(*) Luiza Rorato é acadêmica de Jornalismo da Universidade Franciscana e faz seu “estágio supervisionado” no site



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *