UFSM. Movimento busca sensibilizar reitor para volta da Expofeira. Burmann diz que uma área foi oferecida

UFSM. Movimento busca sensibilizar reitor para volta da Expofeira. Burmann diz que uma área foi oferecida

UFSM. Movimento busca sensibilizar reitor para volta da Expofeira. Burmann diz que uma área foi oferecida - maiquel-expo-abre

Expofeira Agropecuária foi realizada por quase 50 anos no Parque de Exposições da UFSM, em Camobi. Última edição no local foi em 2015

Por MAIQUEL ROSAURO (com fotos de João Alves/arquivo AIPM e Divulgação), da Equipe do Site

O retorno da Expofeira Agropecuária de Santa Maria voltou ao debate neste fim de ano. O movimento que pretende resgatar o evento é liderado pelo vereador Manoel Badke – Maneco (DEM), que tem mobilizado o Legislativo santa-mariense e lideranças do Democratas a fim de tentar sensibilizar o reitor da UFSM, Paulo Burmann, a liberar novamente o Centro de Eventos da instituição para receber a feira. A reitoria demonstra interesse no diálogo e informa que foi oferecido um local, no campus, para criação de um Parque de Exposição Regional.

O Parque de Exposições Francisco Viterbo Borges, localizado no Centro de Eventos do campus da UFSM em Camobi, sediou a Expofeira por quase 50 anos. O evento foi realizado no local, pela última vez, em 2015. Desde então, a reitoria tem priorizado no parque a expansão da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Agittec).

UFSM. Movimento busca sensibilizar reitor para volta da Expofeira. Burmann diz que uma área foi oferecida - maiquel-expo-badke

“Conhecemos o Centro de Eventos e sabemos que, sim, se houver boa vontade do reitor, estaremos com Expofeira retomada com estrutura bem ampla”, diz Badke

Ao utilizar a tribuna do Legislativo para tratar do assunto, na terça-feira (17), Maneco deixou claro que a Agittec é fundamental e precisa continuar, mas ressaltou que um grande evento com a Expofeira não pode ser inviabilizado.

“Conhecemos o Centro de Eventos e sabemos que, sim, se houver boa vontade do nosso reitor, estaremos com Expofeira retomada com uma estrutura bem ampla. De repente, possamos reduzir a quantidade de animais em galpão, mas o forte da nossa Expofeira eram os animais rústicos das mais diferentes raças”, disse Maneco.

Em 4 de dezembro, o Parlamento encaminhou ao reitor Paulo Burmann um documento solicitando informações sobre a viabilidade de retomada da feira. Na sexta (13), em evento estadual do Democratas, em Porto Alegre, Maneco entregou ao ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), um requerimento sobre o assunto para ser entregue ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Já no sábado (14), em evento regional do DEM, em Santa Maria, o vereador solicitou ao presidente estadual do partido e deputado estadual, Rodrigo Lorenzoni, o protocolo de um requerimento à Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa. O objetivo é realizar uma audiência pública, possivelmente, em março para tratar do tema.

O vereador salienta que o retorno da feira é um pedido da Associação Rural, Sindicato Rural e Emater, com apoio de todos os parlamentares. O desejo é realizar o evento entre os dias 24 a 28 de setembro de 2020.

UFSM. Movimento busca sensibilizar reitor para volta da Expofeira. Burmann diz que uma área foi oferecida - maiquel-expo-burmann

“A UFSM já propôs para as entidades e lideranças, área para um Parque Regional. Nós oferecemos 60 hectares. O vereador (Badke) sabe disso”, alega o reitor 

“Pediria a cada um dos senhores vereadores que, no momento em que encontrasse nosso reitor da Universidade, que sensibilizasse, porque nós representamos o povo”, pediu o democrata aos colegas de tribuna.

Parque de Exposição Regional

Também na terça (17), durante café da manhã com a imprensa, o Site entrevistou o reitor Paulo Burmann sobre o assunto. De imediato, ele apontou que Santa Maria tem um local para sediar a Expofeira.

“A cidade tem um Centro de Eventos no Centro da cidade. Não tem? O que é o complexo onde sai a Feisma? Não é um baita de um complexo, enorme, talvez o mais sofisticado que possamos ter em Santa Maria?”, questionou o reitor ao repórter.

Em seguida, Burmann relatou que a Expofeira pode voltar para o campus sem problemas, uma vez que há espaço para o evento. Mas, deixou claro que todos precisam investir para isso, incluindo a UFSM, o setor produtivo e o Município. Segundo ele, a Universidade não pode fazer a feira sozinha.

“A UFSM já propôs para as entidades e lideranças locais, uma área para realização de um Parque de Exposição Regional. Nós oferecemos 60 hectares. O vereador (Maneco) sabe disso. São duas opções de locais, na área nova (estrada em direção ao distrito de Pains) ou atrás do pavilhão do Centro de Eventos. Estamos apostando ainda que essas autoridades se sensibilizem”, pontuou o reitor.

Burmann também comentou que a UFSM encaminhou ao Ministério da Agricultura um projeto com definição de área e planta baixa do novo Parque de Exposição Regional. Em relação ao atual Centro de Eventos, ele ressaltou que o local hoje é ocupado pelo Agittec e não comportaria a feira.

Um hiato na história

Levar a Expofeira novamente para o campus não se trata apenas de uma questão de logística, infraestrutura ou saudosismo, mas da retomada de uma história que teve início na década de 1960. O evento surgiu dentro da UFSM.

O Parque de Exposições da UFSM foi fundado em 10 de janeiro de 1965, a partir de um trabalho conjunto do então reitor José Mariano da Rocha Filho, do prefeito Francisco Alvares Pereira e do presidente da Associação Rural, Horácio Caio Pereira de Souza. Em setembro de 1967, o local sediou a primeira Exposição Agropecuária de Santa Maria, com 480 animais.

Confira no vídeo imagens da abertura da feira, em 1972:

Até sua 48ª edição, em 2015, a exposição era o principal ponto de projeção agropecuária da região Central do Estado. A feira abrigava um dos maiores polos genéticos e de difusão de tecnologia na agropecuária gaúcha, além de promover o artesanato, gastronomia, turismo e a cultura local. Estima-se que mais de 40 mil pessoas prestigiavam o evento todos os anos.

Resistência

Mesmo sem Expofeira, o Centro de Eventos da UFSM não perdeu sua identificação com o agronegócio. Na primavera, cabanhas como JMT Agropecuária, de São Gabriel, e São Xavier, de Júlio de Castilhos, seguem realizando seus remates no local. No outono, a Santo Izidro, de Dilermando de Aguiar, também promove seu tradicional leilão no campus.



2 comentários

  1. O Brando

    Maneco em campanha.
    Os interessados devem encontrar outra área e recursos para construir infraestrutura especifica para a Expofeira. Motivo simples: para que o problema não se repita no futuro, outro reitor pode achar que é dono da instituição.
    Burmann felizmente daqui poucos anos só será um nome em muitas placas de bronze que ninguém le. O vice até já está em campanha, mas pelo andar da carruagem pode até ser eleito, não será nomeado.
    Agittec? Acham que irão esconder os problemas com publicidade. Aguardemos o próximo reitor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *