ESPORTE E... Setor financeiro (com 23 organizações) domina o mercado de patrocínio dos times brasileiros

ESPORTE E… Setor financeiro (com 23 organizações) domina o mercado de patrocínio dos times brasileiros

ESPORTE E... Setor financeiro (com 23 organizações) domina o mercado de patrocínio dos times brasileiros - poder360-patrocínio-futebol-grenal

Grêmio e Inter jogam o classico gaúcho. Ambos têm o patrocínio do Banrisul, a única organização pública a ter presença na Série A

Do portal Poder360. Texto de IGHOR NOBREGA e foto de Reprodução (Correio do Povo)

Levantamento Ibope Repucom destrinchou o quadro de patrocínios dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2019. No total, 144 empresas estamparam os uniformes dos 20 times que disputaram o torneio…

…As instituições financeiras se destacam nesse mercado. Foram 23 bancos e similares estampando uniformes dos clubes da elite do futebol brasileiro em 2019. A Caixa, antes a maior patrocinadora master (que estampa o peito do uniforme) do futebol brasileiro, esteve presente em apenas 2 times no ano passado ano: Botafogo e Bahia.

Contudo, a estatal decidiu encerrar seu apoio ao futebol brasileiro e cancelou seu contrato com os 2 clubes. Com isso, a única empresa pública presente na elite do futebol nacional passou a ser o Banrisul (Banco do Estado do Rio Grande do Sul). O banco é o patrocinador master das 2 equipes do Estado: Grêmio e Internacional.

Outras instituições financeiras, como o banco BMG e o Digi+, tem contratos com 3 times cada. No total, 15 dos 20 clubes da Série A terminaram o ano com empresas do setor financeiro no espaço mais privilegiado da camisa.

O 2º setor que mais investe em patrocínios é a indústria de alimentos, empatada com a construção e imobiliária. São 16 empresas de cada setor. Completam a lista empresas de saúde (9), de apostas (8), de ensino (6) e de varejo (6), entre outras.

Chama a atenção a ausência de companhias de grandes indústrias, como a automotiva e de abastecimento. A Fiat, montadora italiana com forte presença no Brasil, está presente em apenas 1 uniforme da Série A (o Atlético-MG). Já o Alê é o único posto de gasolina no Brasileirão, também em apenas 1 clube (Corinthians).

Já o ramo de telefonia é representado apenas pela Tim, que monopolizou junto com a Uber o patrocínio dos números dos jogadores nas camisas. As duas empresas patrocinavam 7 times no total, mas o aplicativo de transporte encerrou o contrato com os 3 clubes no qual estampava sua marca.

No mais, destacam-se empresas locais e regionais, que apostam na visibilidade de clubes do mesmo Estado para dar visibilidade aos seus produtos. A operadora de planos de saúde Unimed é a empresa que estampa sua marca nos uniformes de mais times. Dos 20 clubes da Série A, metade teve ao longo do ano o nome da Unimed em seu uniforme.

Entre os clubes contratantes, os líderes de poluição visual foram o Fortaleza –com 21 patrocínios em 2019– e o Vasco, com 16. Para conferir todos, clique na imagem abaixo!

ESPORTE E... Setor financeiro (com 23 organizações) domina o mercado de patrocínio dos times brasileiros - poder360-patrocínio-futebol-bGIGANTES SÃO MINORIA

Entre fornecedores de material esportivo, engana-se quem pensa que há 1 domínio das gigantes Nike e Adidas. As empresas norte-americana e alemã, respectivamente, vêm deixando o mercado brasileiro paulatinamente e encerraram o ano com apenas 20% de representatividade na Série A.

A Nike é responsável por produzir os uniformes de Corinthians e Internacional. Já a Adidas confeccionou em 2019 as roupas de Flamengo e São Paulo.

Quem liderou o mercado de material esportivo foi a britânica Umbro, com 6 times representados (30% do total). Outras 10 empresas fizeram os uniformes dos 20 times durante o ano. Quatro desses clubes criaram marcas próprias para confeccionar seus mantos –conforme prega o linguajar dos boleiros.

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *