LÁ DO FUNDO. Niver do Simon, Marta fora da disputa à Câmara, Maretoli, Rempel, Fabiano, Gerri/Marcelo...

LÁ DO FUNDO. Niver do Simon, Marta fora da disputa à Câmara, Maretoli, Rempel, Fabiano, Gerri/Marcelo…

Por CLAUDEMIR PEREIRA (com fotos de Divulgação/Reprodução), Editor do Site

– A celebração dos 90 anos de vida de Pedro Simon, completados no dia anterior, levou um punhadão de emedebistas ilustres a Capão da Canoa, na manhã de sábado.

– Claro que santa-marienses não faltaram. O principal deles o agora filiado na capital, ex-prefeito Cezar Schirmer. E também, entre outros, Roberto Fantinel, assessor do ministro Osmar Terra.

– Quem quiser saber mais quem apareceu por lá, vale conferir o material da Assessoria de Imprensa do MDB/RS, que produziu bem mais de uma centena de fotos. Ah, para isso, basta clicar AQUI.

– A legislação é clara: os secretários (e ocupantes de outras funções públicas) que desejarem concorrer a vereador, devem deixar suas funções até 6 meses antes do pleito. Isto é, 4 de abril.

– No entanto, se o cargo objetivado é o de prefeito (ou o de vice-prefeito), o prazo para se desincompatibilizar é menor: 4 meses. Assim, pode ficar onde está até 4 de junho.

LÁ DO FUNDO. Niver do Simon, Marta fora da disputa à Câmara, Maretoli, Rempel, Fabiano, Gerri/Marcelo... - lá-do-fundo-marta

Marta Zanella, secretária de Cultura, Esporte e Lazer, indica a falta de vontade de concorrer à reeleição. Já para prefeito ou vice-prefeito…

– Na semana passada, a secretária de Cultura, Marta Zanella, DISSE ao repórter Maiquel Rosauro que sua intenção é sair do cargo só após a Feira do Livro, que acontece entre 24 de abril e 9 de maio.

– Dito isto, a informação é óbvia: a emedebista não é candidata à reeleição na Câmara de Vereadores. Mas estará apta a concorrer (e ela parece se interessar) a prefeita ou vice.

– Enfim, enquanto Francisco Harrisson, que sai antes, poderá se habilitar a novo mandato de edil, embora seja favorito (se desejar) do MDB para concorrer ao lugar de Jorge Pozzobom.

– Que não se diga faltarem conversas ao ex-secretário do governo Valdeci Oliveira e ex-candidato a Prefeito de Santa Cruz pelo PT, Gerri Machado.

– Nos últimos tempos já papeou com dirigentes do Solidariedade, do Cidadania e do PTB – partido que, consta, deverá recebê-lo ao longo de março, em tempo de virar elegível em outubro.

– Aliás, todos os papos devidamente registrados nas redes sociais, o que aponta, claro, para a inequívoca vontade de propagandear os trololós.

– O mais recente deles, com Marcelo Bisogno, do PDT, foi registrado no sábado. Tratou-se de um café, como diz o texto no Feicebuqui de Machado, “regado a temas de interesse de Santa Maria”. Mmmm…

LÁ DO FUNDO. Niver do Simon, Marta fora da disputa à Câmara, Maretoli, Rempel, Fabiano, Gerri/Marcelo... - lá-do-fundo-gerri-e-marcelo– Na rede, inclusive, buscou-se dar um verniz ao encontro (na foto acima), inclusive com o interesse comum de ambos, para com temas da comunidade.

– Registrou-se: “Uma das nossas grandes preocupações é a burocracia e a demora para um empreendedor ter acesso a seu alvará de funcionamento.”

– Ah, e também deu conta de criticar o atual governo: “são muitos relatos de pequenos negócios que não conseguem o Alvará pela burocracia e acabam sendo multados pela Prefeitura”.

– A pergunta é: estará aí se conformando uma primeira dobradinha (PDT/PTB) para o Executivo? Pode até não ser, mas a cara é essa mesma.

– Há dúvidas (maiores ou menores) sobre o destino de duas, dentre três, estrelas da eleição municipal de 2016.

– Primeiro, a que tem destino traçado: Jader Maretolli, que concorreu então pelo Solidariedade, é candidato certo à Prefeitura outra vez, agora pelo Republicanos.

– Já não se tem a mesma certeza em relação a Werner Rempel (então PPL, hoje PC do B) e Fabiano Pereira (PSB), ambos ex-candidatos a prefeito.

* O segundo, são os indícios, atuará no pleito, terá importância fundamental nas decisões estratégicS DO PSB santa-mariense, mas não concorrerá a nada. Será mesmo?

– Já o comunista do B, que, ainda pelo PPL, concorreu a Prefeito há quatro anos e a deputado federal há dois, dá toda a pinta de que disputará a vereança.

– Para fechar, uma pergunta: aparentemente escanteados da articulação em torno da Frente Trabalhista, qual será a posição de PSB e PC do B, em relação ao pleito majoritário? Tcham-tcham-tcham-tcham!



4 comentários

  1. arthur Heinz

    Apenas uma ressalva, o Cidadania nunca conversou com Gerri Machado, como presidente nunca falei e desconheço se alguém do partido conversou com o mesmo, apenas como informação, não que se a oportunidade surgir não irá acontecer, pois o Cidadania com todo respeito vem conversando com todas as agremiações e entes políticos , é dever do partido e do presidente na mais pura cordialidade ouvir todas as linhas e idéias para o próximo pleito.

    • Romario Krug

      Santa Maria é assim, Arthur. Basta eu passar na frente da tua casa, para dizerem que estive na tua casa. Kkk

  2. O Brando

    Zanella? Não, óbvio. Candidato(a) a prefeito é procurado(a) não fica na base do ‘olha, estou disponivel’. Não tem votos.
    Harrisson tem chance de chegar ao paço, não sei se é a hora certa.
    Gerri recebe cobertura desproporcional a relevância. Alas, chegou a ter a candidatura a prefeitura de Santa Cruz por conta de uma licitação feita na época que era secretario em São Vicente do Sul. Talvez falta de noticia explique.
    Bisogno anda se encontrando com bagrinhos. Nada que indique um vice capaz de angariar votos. Parece mais candidatura para ‘puxar votos para o legislativo’.
    Jader tem seus 20 mil votos (teoricamente), nada indica que faça algo muito diferente disto.
    Rempel teve 7 mil votos para a prefeitura. Para federal 15 mil. Atua como medico em outra(s) cidade(s), talvez ai fique a diferença. Sete mil votos é um quociente para vereador.
    Fabiano era deputado estudual, tentou ir para BSB e não conseguiu. Saiu do PT para conseguir espaço e dali foi para o limbo. Sem cargo eletivo é difícil. Se concorresse a vereança, nem que fosse para deixar o cargo para outro ‘para tratar de assuntos particulares’ depois, tinha chance.
    Frente Trabalhista é mesozoico. Trabalhismo era um meio termo entre o comunismo (que se provou inviável) e o capitalismo (que está em transição para não se sabe o que, comunismo é que não é). Resumo da ópera: politica com olho no retrovisor.

  3. Rose

    O Jerri daria um bom candidato na proporcional para puxar mais 500 votinhos para a legenda….se se dedicar…logico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *