CÂMARA. Vereadores decidem abrir mão de mais de R$ 2 milhões para equipamentos contra a “Covid 19”

CÂMARA. Vereadores decidem abrir mão de mais de R$ 2 milhões para equipamentos contra a “Covid 19”

CÂMARA. Vereadores decidem abrir mão de mais de R$ 2 milhões para equipamentos contra a “Covid 19” - maiquel-câmara-3

Decisão sobre desistir das emendas impositivas será divulgada oficialmente nesta quinta-feira (26), após reunião online da Mesa Diretora

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Allysson Marafiga/Arquivo AICV), da Equipe do Site

Os vereadores de Santa Maria decidiram abrir mão de mais de R$ 2 milhões que seriam destinados às emendas impositivas. O valor será ‘devolvido’ ao Executivo para que seja aplicado 100% na compra de equipamentos e materiais contra a pandemia de coronavírus.

A decisão foi tomada pelos vereadores na noite dessa quarta-feira (25), durante debate no grupo de WhatsApp dos parlamentes. Nesta quinta (26), a Mesa Diretora da Casa realizará uma reunião por vídeo conferência e, na sequência, o presidente da Casa, Adelar Vargas – Bolinha (MDB) divulgará um comunicado oficial sobre o assunto.

O Site apurou que os vereadores também irão solicitar uma reunião com o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) a fim de tratar do combate à pandemia na cidade. A ideia do Parlamento é ‘intimar’ o tucano para uma reunião a fim de colocar os vereadores no grupo de combate à pandemia.

Nos bastidores, a crítica é de que o prefeito tem individualizado as ações sem passar nada para os parlamentares.

Segundo uma fonte do Site, a Câmara indicou dois vereadores – Cida Brizola (PP) e Francisco Harrisson (MDB) – para fazerem parte do grupo de trabalho do Legislativo, mas eles jamais foram chamados por Pozzobom.



8 comentários

  1. Denise Silveira

    Mas as tais emendas antes já eram para a saúde? Querem tirar proveito com a desgraça que estamos passando com esse vírus. Por que não vão fiscalizar os locais que estão funcionando indevidamente.
    Ninguém os vê, onde estão? Prefeito tá fazendo a parte dele. Véspera de outubro saem da toca.

  2. Tiago

    Queria ver os nossos guerreiros vereadores, abrir mão de 50% dos seus vencimentos e destinar a Saúde, já precária do nosso município.
    Acho que chegou o momento de dar o exemplo.
    O povo tem que ficar recluso em casa, sem ter perspectiva de salário para manter os seus, e o trabalho que é entregue pelos excelentíssimos vereadores NÃO vale nem 20% dos salários dos mesmos.
    Vergonha na Cara!

    #FicaEmCasa

  3. Julia Couto

    Agora eles disponibilizaram numero para ligar pra eles. Será que é eles ou asssessores que atendem? sera que deve ser disque autoajuda? Resolvem o que? Só sabem postar vídeo.
    Detalhe o telefone é a gente que paga!

  4. O Brando

    Problema das consequências, como diria o Conselheiro Acácio, é que vêm depois.
    Quando a China entrou em quarentena os containers que vão nos navios começaram a ficar bloqueados por lá. Caos nas cadeias de suprimento mundiais, o que deve render depois que a tormenta passar. Logo comprar o que faz falta no mundo inteiro é meio complicado.
    Já é obvio que faltam mascaras também. A efetividade varia conforme o tipo. A N95 filtra noventa e cinco por cento das partículas que são três vezes maiores que o vírus, por exemplo. É indicada porque vírus sozinho voando por aí é complicado. Álcool gel era bom no começo, faltou, melhor virou o sabão. Respiradores faltam em NY. ‘Vamos produzir’, não é bem assim. Adaptar linhas não é simples, leva tempo e as coisas têm que ser certificadas. Enfermeiras não podem tratar pacientes com duvidas sobre a qualidade dos EPI’s.
    Chefe da OMS meteu uma bola nas costas dos governantes, sugeriu teste em massa. Problema é que produzir o kit em grande quantidade leva tempo.
    Conclusão: medida louvável, para inglês ver. Quando forem construir outro elefante branco é melhor se perguntar se não existe destinação melhor para o dinheiro.

  5. O Brando

    Programa de rádio sobre futebol mais ouvido do RS é um desastre. Um fala o que acha que sabe sobre matemática. Outro sobre a curva epidemiológica. Que é formada pelo número de casos, não pelo numero de mortes. Segundo o erudito o isolamento é necessário para que ‘passe logo’. O isolamento só achata a curva do numero de casos. Se não existisse, haveria um pico (e consequente morte de um monte de gente) e em seguida os casos diminuiriam. Do jeito que foi feito, o objetivo é diminuir os casos para não saturar o sistema de saúde. Só que o número de suscetíveis ao vírus continua alto (sem antiviral ou vacina) pode ocorrer outra onda depois. Ressalva: uma jornalista que não costuma estar no programa quando presente coloca ordem na casa. Dá gosto de ouvir, só nos dedos.
    Itália. São 23% da população acima de 65 anos. Muitos fumantes, fora as doenças que incluem no grupo de risco. Dizem que chegou ao ponto de pessoas com mais de 80 anos simplesmente nem serem enviadas para a UTI. Ficam 20 dias no respirador e depois morrem, o organismo não aguenta.
    Voltando para a aldeia, comentário comum, as lojas pequenas irão quebrar aos montes. Algumas já estavam na unha, com esta não tem como escapar. Não, o governo não vai conseguir ajudar todos.

  6. Silmara Cardoso

    Acho louvavel a atitude do Sr. prefeito Jorge Possobom, mas será q ele não está pensando só nas eleições futuras?Ou está preocupado mesmo com a os moradores de rua ?me poupe de tanta palhaçada.
    #FICAEMCASA.

    • Rose

      Para quem conhece o Po Sou Bom , como eu, sem duvida nenhuma alternativa numero 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *