JornalismoMídiaTrabalho

TRABALHO. Grupo RBS anuncia demissão de 20 dos seus funcionários. Entre eles, vários chefes e estrelas

Márcio Chagas, Rosane Tremea e Iotti, três dos pelo menos 20 profissionais de elite do Grupo RBS e que foram desligados nesta sexta

Do portal Coletiva.Net, com imagens de Reprodução/Divulgação

Esta sexta-feira, 24, foi marcada por uma série de movimentações no Grupo RBS. Por conta da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, a empresa midiática está adotando medidas econômicas e realizando readequações em seu quadro de funcionários, uma vez que os investimentos de publicidade caíram bruscamente neste período e pouco ainda se sabe dos próximos meses.

Coletiva.net apurou que 20 colaboradores do grupo midiático foram demitidos. Entre eles, estão profissionais com vários anos de casa e de destaque em suas áreas, como Guacira Merlin, repórter da RBS TVFelipe Daroit, da rádio Gaúcha; Iotti, cartunista de Zero Hora e Pioneiro; José Luís Costa, integrante do Grupo de Investigação (GDI), de ZH; Rafael Cechin, editor-chefe de Esportes da rádio Gaúcha; Flávia Requião, colunista social de GaúchaZH; Márcio Chagas, comentarista esportivo da RBS TV; Tadeu Vilani, fotógrafo de ZH; e Rosane Tremea, editora e colunista de ZH.

Procurada pelo portal, Guacira contou que foi pega de surpresa com a notícia de seu desligamento, ainda mais em um período tão delicado como o atual. Com 20 anos de casa, ela afirmou que o processo de sua demissão foi objetivo: “Não houve uma justificativa clara. Disseram que estão fazendo uma readequação”, resumiu.

Ao Coletiva.net, o Grupo RBS se pronunciou da seguinte forma: “A pandemia do coronavírus gerou uma crise mundial de proporções inéditas na história recente. A RBS, assim grande parte das empresas do Rio Grande do Sul, também está sofrendo seus impactos econômicos. Para minimizá-los, a empresa está adaptando sua operação ao momento atual e para estar preparada frente a um cenário ainda incerto. Todas as decisões têm como objetivo principal manter a sustentabilidade do seu propósito no longo prazo”.

A empresa ainda ressaltou ao portal que medidas econômicas estão sendo adotadas conforme necessidade de cada setor e não de forma única, como redução de salários e ajustes na jornada de trabalho dos colaboradores, conforme a demanda de cada área. No caso destas decisões, a validade começará em 1º de maio. Os anúncios estão sendo feitos aos funcionários pelas suas lideranças ao longo do dia de hoje (sexta).

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

9 Comentários

  1. A demissão do Iotti foi a gota d`agua! Vou parar de assinar este jornal !
    Independente de posições políticas! Era a única coisa que prestava !

  2. Fica a minha tristeza por todas as demissões neste momento, mas independente das posturas políticas sempre gostei muito do cartunista Iotti, Ler o jornal todos os dias com seu trabalho fez e sempre fará uma grande diferença na vida dos gaúchos. Realmente lamentável.

  3. Iotti é uma das únicas vozes sensatas na RBS.
    E ficam com o lixo do Rodrigo Costanti no.
    Você é pelego de quem Felipe?

  4. Não vi estrela neste povo. Iotti é o mais destacado.
    Rede BullShit ontem protagonizou mais uma. ‘Jornalista’, conhecida não pelos atributos intelectuais, começou a fazer enquadramentos jurídicos, leitura de legislação (como se fosse simples), mistura de opinião pessoal com declarações de figuras públicas. Depois buscou confirmação dos entrevistados para o que tinha dito.
    Empresa está cheia de vedetes (de todos os gêneros). Pessoal do esporte esqueceu que está lá por algum motivo, fala sobre tudo. Editoria de política é um desastre. Fazem besteira o tempo todo e ‘como desagradamos todos estamos certos’. Bastante lógico.
    Noticiário já não é bom por conta da pandemia. Quem gosta de algo latindo na orelha compra cachorro.
    Há profissionais competentes, Andressa Xavier, Giani Guerra são exemplos.

    1. Acho muito engraçado ouvir de alguns comunicadores da RBS que ela é um canhão, uma empresa gigante, a melhor emissora…. uma empresa que fatura fortunas e se diz a top, a melhor, nao conseguir segurar 2 meses de salários dos funcionários. Fiquei de cara com cada demissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo