JornalismoMídiaSaúdeTrabalho

TRABALHO. Covid é explicação para mais demissões na mídia gaúcha. Nesta segunda, Guaíba dispensou 5

Laura Gross, formada pela Universidade Franciscana de Santa Maria e há dois anos na Guaíba, foi uma entre os profissionais desligados

Do portal especializado Coletiva.Net, com foto de Reprodução/Facebook e acréscimo claudemiriano

Esta segunda-feira, 4, foi marcada pela confirmação de que, pelo menos, cinco colaboradores da rádio Guaíba foram demitidos da emissora: os jornalistas Laura Gross, Jéssica Moraes e João Gabriel Silva, além de um profissional da Central de Conteúdo e outro das Operações Comerciais.

Coletiva.net conseguiu contato com Laura, que confirmou os desligamentos. De acordo com ela, a justificativa da emissora para a sua demissão foi a contenção de gastos, devido à crise do novo coronavírus. Com pouco mais de dois anos de casa, a profissional contou: “A gente sabia que poderiam ocorrer demissões dentro da empresa, por saber como está difícil a situação para os veículos de comunicação, mas não esperava que iria acontecer comigo”.

Ainda segundo Laura, com a situação atual, existe um número pequeno de pessoas na redação e, por conta disso, a despedida dos colegas presencialmente não aconteceu, na hora em que esteve na Guaíba para assinar a sua demissão. “Me despedi pelos grupos de WhatsApp e o clima está muito triste. É uma situação muito complicada, principalmente por não ter aquele abraço de despedida que conforta”, explicou a jornalista.

Em sua conta no Twitter, a jornalista Jéssica Moraes escreveu: “Era madrugada de 4 de janeiro de 2016 quando eu cheguei sem saber tudo que estaria por vir. Estagiária, produtora, repórter. Que honra, rádio Guaíba! Estou saindo deixando um pouquinho de mim e levando muita bagagem. Obrigada de coração pelas mensagens de todos”.

Na mesma rede social, João Gabriel Silva se despediu: “‘Parte da jornada é o fim’. Hoje minha jornada na Rádio Guaíba chegou ao fim. Foram quase 3 anos de muita intensidade, eu sei que poderia dar mais, mas faz parte da caminhada e do aprendizado. Na Guaíba realizei sonhos, chorei, escutei e aprendi. Grato sempre!”.

Procurados por Coletiva.net, representantes da diretoria da rádio não foram encontrados e nem retornaram às tentativas de contato da redação até o fechamento desta matéria.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

ACRÉSCIMO CLAUDEMIRIANO: movimento semelhante estaria acontecendo em redações de Santa Maria. No entanto, os próprios dispensados não se manifestam, o que dificulta a circulação de informações. De resto, o espaço de comentários está disponível para quem quiser contribuir.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo