Destaque

ELEIÇÕES 2020. Confira como foi o debate entre os candidatos a prefeito, promovido pelo DCE da UFSM

Debate promovido pelo DCE/UFSM, que encerrou a semana eleitoral, foi desenvolvido via plataforma Zoom e transmitido pelo Facebook

Por MAIQUEL ROSAURO (com imagem de Reprodução), da Equipe do Site

A noite de sexta-feira (30) terminou com um inesperado debate entre os candidatos a prefeito de Santa Maria. O evento foi realizado on-line pelo Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (DCE/UFSM) e reuniu os seis prefeituráveis. O encontro girou em torno dos eixos defendidos pelo DCE, que incluem moradia, saúde, segurança, assistência social, entre outros.

Marcado para as 21h, o debate acabou iniciando após as 21h30min devido a questões técnicas, uma vez que o evento foi desenvolvido 100% on-line, via plataforma Zoom e com transmissão ao vivo pelo Facebook. O primeiro bloco teve uma apresentação, de três minutos, nesta sequência: Sergio Cechin (PP), Jader Maretoli (Republicanos), Evandro Behr (Cidadania), Jorge Pozzobom (PSDB), Marcelo Bisogno (PDT) e Luciano Guerra (PT).

A abertura ocorreu em tom amigável e sem erros, com todos os candidatos utilizando inteiramente o tempo de três minutos disponíveis a cada um.

No início do segundo bloco, a mediadora Franciéli Barcellos listou os eixos defendidos pelo DCE e, conforme definição por sorteio, passou a palavra para Pozzobom a fim de que o tucano discorresse sobre o eixo ‘Por uma Cidade que Pense na Juventude’.

Pozzobom começou chamando atenção de Guerra, afirmando que a Prefeitura não deu as costas para a UFSM (o petista havia dado uma alfineta no tucano durante sua apresentação), citando como exemplo a Calourada Segura. Também disse que o Executivo estuda criar uma Unidade Básica de Saúde dentro do campus, sobretudo, para atender os alunos que moram no local.

Cechin falou sobre transporte público. Ele lembrou que o próximo prefeito, em 21 de janeiro, terá que ter concluída a licitação do transporte público. Com a licitação, disse o progressista, serão estudadas novas linhas. Também defendeu auditoria do preço da passagem para baratear a tarifa, aplicativos para informar os horários de ônibus e novos abrigos para os passageiros.

Guerra tratou do eixo Defesa e Educação Pública e Gratuita para Todos e Todas. Ele disse que não permitirá que forasteiros venham para Santa Maria falar mal da Universidade. Defendeu parcerias com as escolas, aumentar as academias ao ar livre e informou que defende a vinda de um campus do Instituto Federal Farroupilha para o município.

Jader tratou sobre o direito à moradia e criticou os demais candidatos por, segundo ele, só tratarem deste tema em ano de eleição. Alegou que é preciso regularizar as áreas problemáticas para trazer dignidade e respeito às famílias. Ainda afirmou que não se deve mentir para as pessoas dizendo estar entregando uma escritura, quando na verdade seria um direito de posse.

Segurança pública sem repressão foi o eixo trabalhado por Behr. Ele abordou o Plano Diretor para demonstrar que as atuais regras de desenvolvimento da cidade são ruins, pois impedem os pequenos produtores de trabalhar e gerar empregos na construção civil, setor que costuma receber egressos do sistema prisional. Defendeu ainda a criação de uma Secretaria de Segurança.

Bisogno encerrou o bloco com o eixo Fortalecimento da Saúde e do SUS para Salvar Vidas. O pedetista disse que mais de 80% da população de Santa Maria necessita do SUS e que buscará a gestão plena na área da saúde. Disse que, a partir de janeiro, pretende estabelecer um comitê gestor para tratar de assuntos do setor, não apenas de covid-19.

ÚNICO EMBATE

O terceiro bloco foi marcado por perguntas entre os candidatos, com base nos eixos defendidos pelo DCE. Não houve espaço para réplica e tréplica.

Behr iniciou questionando Guerra sobre como ele vê a relação pandemia e desenvolvimento econômico na área de serviço. O petista disse que criará um Fundo Garantidor, com corte da metade do seu salário e de 50% dos cargos de confiança (CCs) da Prefeitura, o que garantirá recursos de R$ 8 milhões anuais para crédito para micro e pequenas empresas. Disse ainda que criará um gabinete de captação de recursos.

A seguir, ocorreu o único embate quente da noite. Jader perguntou a Cechin o que ele propôs para a cultura em seus 40 anos de vida pública, inclusive citando seu salário de R$ 12 mil que recebe como vice-prefeito até o final deste ano.

O progressista disse ter respeito pelo candidato e seu partido, e lembrou que Jader trabalhou nos governos de Tarso Genro (PT) e Eduardo Leite (PSDB). Afirmou que o candidato do Republicanos não representa a nova política. Cechin disse que trabalhará com uma cultura descentralizada, unida ao turismo. Afirmou ainda que atuou com a Lei do Livro enquanto presidente do Legislativo.

Pozzobom perguntou a Behr se a sua gestão estava no caminho certo em relação à educação. O candidato do Cidadania disse que o tucano tem números significativos de contratação de professores e que gestão é fundamental no setor, necessitando de mais planejamento e investimento. Ao final, elogiou o tucano pelas iniciativas desenvolvidas na área.

Guerra perguntou a Pozzobom o que ele achava sobre o projeto Cidade Digital, presente em seu plano de governo e citou como problema o “madrugadão” nas filas em postos de saúde. O tucano disse que há problemas e não os ignora, mas que atua de forma transparente. Afirmou que, hoje, 100% das unidades de saúde estão informatizadas.

Bisogno pediu para Jader comentar sobre as pessoas que pegam uma ficha em postos de saúde às 5h para tentar atendimento. O candidato do Republicanos lembrou que a atual gestão municipal teve quatro secretários de saúde e que é preciso mudar a testagem para casos de covid-19. Defendeu o funcionamento e ampliação do Estratégia Saúde da Família (ESF).

Por fim, Cechin questionou Bisogno sobre o que ele pensa quanto a espaços públicos para a juventude. O pedetista disse que os jovens têm poucos locais para conviver e defendeu a revitalização de diversos pontos a partir do segundo ano de seu governo. Para isso, buscará recursos em Brasília. Criticou a atual gestão pelo abandono do Guarany Atlântico e do Parque da Jockey Club.

No último bloco, cada prefeiturável teve três minutos para agradecimento e para deixar seu último recado ao público. O debate acabou pouco após as 23h30min.

Abaixo, confira na íntegra o encontro virtual promovido pelo DCE:

 

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo