DestaquePartidos

CÂMARA. Grupo petista emite nota contra eventual aliança da bancada com “direita e extrema direita”

Entre os signatários do documento, a ex-candidata a vereadora, Helen Cabral

Helen Cabral, em ato na Praça Saldanha Marinho, e outros 13 petistas assinam documento sobre a Câmara (foto Reprodução)

Por Claudemir Pereira

Um grupo de 14 militantes petistas, incluindo, entre outros, a ex-candidata (e suplente de) à Câmara, Helen Cabral, que já concorreu a prefeito e a deputado, divulgou nota nestes dias finais do ano, se colocando contra qualquer acordo da bancada eleita pelo partido, com agremiações que eles consideram de “direita ou extrema direita”. Sem delongas, confira a seguir a íntegra do documento:

POR UM PT QUE ENFRENTE O GOVERNISMO DE DIREITA E A OPOSIÇÃO DE EXTREMA DIREITA NA CÂMARA DE VEREADORES

Companheiras e companheiros, recentemente fomos surpreendidos por uma matéria, veiculada pela imprensa local no último dia 14/12, noticiando um suposto acordo entre o PT, PSDB, PSL, DEM e Republicanos para a eleição da mesa diretora da Câmara de Vereadores.

Não é possível enfrentar o bolsonarismo, o negacionismo, os ataques aos direitos do nosso povo, o atraso, e o descaso que a cidade vive nos últimos anos, aliando-se a bolsonaristas e ao governismo local.

Em reunião ampliada do Diretório do PT do dia 14/12, defendemos que o partido propusesse uma mesa de diálogo com o PCdoB, o PSB e o PDT, construindo uma chapa apenas com os partidos que pertencem ao nosso campo político no cenário nacional. Um bloco progressista teria condições, ao contar com sete vereadores, de montar uma chapa para realizar o debate, propor um legislativo independente do governo municipal, e construir uma composição que tivesse a hegemonia de partidos do nosso campo.

No dia 17/12, a imprensa local divulgou um acordo denominado de “pacto por Santa Maria” entre PP, MDB, PSL, PDT e PSB, que contaria com a participação de 11 vereadores, dando conta de que a adesão do PSB a este acordo, tornaria inviável o acordo com a participação do governismo.

No dia 19/12, fomos novamente surpreendidos pela imprensa local, com a notícia de que continuavam ocorrendo negociações para viabilizar o suposto acordo com o governismo de direita, com a busca de possíveis dissidentes no bloco de oposição de direita e de extrema direita.

Somos contrários a que haja qualquer negociação ou composição com o PSL, partido bolsonarista, e portanto de extrema-direita, no qual é filiado o vice-prefeito eleito, os partidos da direita tradicional como DEM, PSDB e MDB, e os conservadores, PP e Republicanos.

Acreditamos que o principal papel do Partido dos trabalhadores e das Trabalhadoras em Santa Maria, é fazer uma oposição de esquerda, que defenda nossas bandeiras históricas em defesa da democracia e dos direitos da classe trabalhadora, a defesa do auxílio emergencial, do conhecimento científico, para garantir a saúde do nosso povo em um momento de pandemia, da educação pública, do meio ambiente, e que dialogue com os movimentos sociais e os demais partidos de esquerda e centro esquerda, tendo como prioridade a organização e a mobilização popular.

Precisamos fortalecer o diálogo com os partidos do nosso campo político, ampliando também para os partidos que não estão representados no parlamento municipal, visando a construção de uma frente de esquerda, que debata desde já, pautas comuns para o país, o estado e a cidade de Santa Maria.

Acordos com o governismo e o bolsonarismo, inviabilizam e enfraquecem a atuação do partido não só na Câmara, como também, nos mais diversos movimentos que o partido está inserido, além de confundir a população sobre a posição do partido diante dos governos que se apresentam como inimigos das trabalhadoras e dos trabalhadores.

Por um PT que faça oposição no parlamento e nas ruas!

Helen Cabral, Ana Cristina Brignol, Jeferson Cavalheiro, Tiago Aires, Mestre Militar, Valmi dos Santos, Alidio da Luz, Eva Nunes, Sandra Régio, Vera Madeira, Michele Porto, Deivid Rossini, Radharani Santos e Michael Carvalho.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

4 Comentários

  1. Tem politico ( a) que pensa que somos imbecis …PT esta sim ligadíssimo a nível nacional e estadual e suas bases já votaram em santa maria no candidato apoiada pelo DEM e PSL…nos poupe de demagogia…ainda bem que este partido vai acabar.

  2. Cascata para manter o partido na mídia. Helen é irrelevante. Para salvar a candidatura da mesma anos atrás Pimenta trouxe a travessia urbana. Não adiantou. Foi vereadora anos. No ultimo pleito não logrou êxito.
    Alás, nada acontece no petismo municipal que Aideti e Capsicum não queiram.

  3. Acredito que ha muita diferença entre um acordo para mesa diretorada Câmara e uma participação ou apoio do PT no governo municipal. Portanto, salvo melhor juízo, não vejoque o PT está fugindo de suas bases. Na verdade o PT já fugiu quando trouxe o PSD para compor a majoritária, e a prezada companheira apoiou essa união. Então acho que é desnecessário umnovo debate sobre esse assunto. Até eu ja deixei as fileiras do Partido por descontentamentos diversos, que lhe apresentei qdo era presidente da sigla e não houve nada além do famoso “espera que vamos resolver”. Pronto, falei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo