ComportamentoDestaqueSaúde

COMPORTAMENTO. O que esperar de 2021, num cenário pós-pandemia. Otimismo parece ser norma

Depoimentos curtos de três jovens e a esperança deles para o próximo ano

Um trio esperançoso. Camila Campagnolo não quer novo normal em 2021, Ricardo Oliveira otimista com a chegada da vacina e Franciele Gonçalves reflete sobre as mudanças no pensar e agir das pessoas num futuro pós-pandêmico (fotos de Reprodução)

PorAndriele Hoffmann da Cruz / Especial para o Site (*)

2020 está chegando ao fim e o Brasil continua a enfrentar uma pandemia histórica que já vitimou mais 181 mil pessoas. O coronavirus, nos últimos 10 meses, representou na vida das pessoas mudanças constantes, planos adiados, insegurança, crise financeira e incerteza a respeito do que está por vir. Então, nesse cenário, o que a população espera de 2021? Como será o mundo em um futuro pós-pandemia?

O site conversou com algumas pessoas de Santa Maria e região, com o intuito de coletar opiniões, anseios, expectativas e preocupações para o próximo ano. Os depoimentos revelam o desejo de um novo ano sem pandemia, com uma estabilização da economia e saúde para todos. Mas, além de tudo, transparece o sonho em ver um mundo melhor de mais empatia, consciência e solidariedade quando a pandemia acabar. 

A professora Camila Campagnolo, 31 anos, está otimista sobre a chegada da vacina no próximo ano e deseja um futuro pós-pandemia com vida normal, sem restrições. “Espero que em 2021 possamos viver mais próximos uns dos outros novamente, que possamos abraçar e celebrar as conquistas da vida. Estar em família. Poder planejar. A incerteza que esse ano trouxe é angustiante”, desabafa a professora.

Preocupado com a saúde coletiva e com a crise econômica gerada pela pandemia, Ricardo Oliveira, 25 anos, barbeiro em Santa Maria, também está ansioso pela chegada da vacina. “Minha expectativa para 2021 é que já de início a vacina entre em ação, nos deixando menos preocupados e mais protegidos, principalmente o grupo de risco. Junto com isso a economia volta a crescer, beneficiando diversos setores”, explica Oliveira.

Os últimos meses – apesar das consequências da pandemia – foi um período de aprendizado para aqueles que conseguiram refletir sobre o que a humanidade está vivendo atualmente. Franciele Spode Gonçalves, 23 anos, estudante de Estética e Cosmética em Santa Maria, acredita em um mundo melhor pós-pandemia, em que as pessoas irão valorizar mais a vida e os pequenos prazeres que ela proporciona. “Enquanto a gente não tinha essas restrições, o simples parecia não ter a importância que tem agora, como sair com os amigos, compartilhar um chimarrão, sair de casa com tranquilidade. As pessoas devem ter aprendido alguma lição com tudo isso, e vão valorizar mais uns aos outros, o contato físico, a presença”, explica Franciele.

(*) Andriele Hoffmann da Cruz é acadêmica de Jornalismo da Universidade Franciscana e faz seu “estágio supervisionado” no site

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo