Destaque

PESQUISA. Projeto COVIDPsiq, da UFSM, expõe os efeitos sobre saúde mental em tempos pandêmicos

Confira resultados da terceira fase do trabalho e também sobre o “Resilieight”

No fim da conversa, Vitor Calegaro, coordenador do COVIDPsiq, também deu detalhes sobre o Resilieight (imagem de Reprodução)

Da Agência de Notícias da UFSM / Por Juan Grings (com imagem de Reprodução)

O projeto COVID Psiq apresentou, nesta terça-feira (15), os resultados atualizados da terceira fase da pesquisa sobre saúde mental que tem realizado ao longo de 2020, com colaboradores voluntários. Também foi apresentado o mais novo projeto: Resilieight, que traz oito passos para a saúde mental e bem-estar. A apresentação aconteceu em live no canal do YouTube.

A pesquisa é um questionário que segmenta os resultados em cinco problemas psicológicos: estresse pós-traumático, ansiedade, depressão, alcoolismo e estresse. Dentre esses, os grupos são divididos a partir de características físicas e sociais, como idade, renda, relações familiares, traumas, escolaridade e sexo. 

De acordo com o grupo, alguns resultados podem ser destacados: 

– sintomas de depressão, ansiedade e estresse foram mais recorrentes nas mulheres;

– consumo de álcool foi maior entre os homens;

– quanto mais jovem o indivíduo, maior é a vulnerabilidade para sintomas de depressão e ansiedade;

– pessoas solteiras e casadas tiveram uma redução dos níveis de depressão, já os divorciados e viúvos tiveram uma redução na metade do estudo e um aumento na terceira etapa;

– pessoas com maior escolaridade apresentaram menos sintomas de depressão, ansiedade e estresse pós-traumático (pouca diferença em relação ao álcool);

– estudantes (de ensino técnico, médio e fundamental) e  desempregados foram os que apresentaram mais sintomas de depressão;

– pessoas que declararam ter sofrido alguma situação de preconceito durante a pandemia, tiveram mais sintomas de depressão, ansiedade, estresse e transtorno de estresse pós-traumático.

Esta foi a penúltima fase da pesquisa. A última fase está programada para o mês de janeiro. 

PARA CONFERIR A ÍNTEGRA DA “LIVE”, CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO:

Resilieight: oito passos para a saúde mental e bem-estar

No final da conversa, Vitor Calegaro, coordenador do COVID Psiq, deu mais detalhes sobre o projeto Resilieight. Segundo ele, a ideia tem base no conhecimento produzido durante a tese de doutorado com vítimas do incêndio da boate Kiss e na experiência em atendimentos clínicos e abordagens psicoterapêuticas. O objetivo é fazer o passo a passo em formato de vídeo para intervenção na saúde mental. De acordo com Calegaro, pode funcionar como um atendimento ou como um curso para a população.

Os oito passos são: (1) manter o corpo saudável, (2) respeitar os ritmos biológicos e sociais, (3) focar nas emoções e pensamentos positivos, (4) ter um propósito na vida, (5) cultivar relacionamentos saudáveis, (6) investir em recursos internos, (7) aceitar e agradecer e (8) acreditar. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Interessante é que o mesmo pessoal que defende a multidisciplinaridade na saúde quando começou a pandemia jogou o discurso fora e aderiu em massa a defesa do lockdown e do ‘fiquem em casa’. A saúde foi reduzida a opinião de infectologistas e epidemiologistas Miojo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo