CulturaDestaqueSanta Maria

LITERATURA. Leitura ‘insaciável’: saiba mais sobre “Meu Reino por uma Cerveja”, de Ronaldo Lippold

3º livro (individual) do escritor santa-mariense chega pelo “Memorabilia Books”

“Meu Reino por uma Cerveja”, de Ronaldo Lippold (no destaque), já está na estante do editor deste site (fotos Divulgação/Reprodução)

Com informações (e texto) originais da editora Memorabilia Books  

“Meu Reino por uma Cerveja”, de Ronaldo Lippold, é o terceiro livro do escritor santa-mariense. A publicação ganha lançamento pelo selo Memorabilia Books, e pelo ser adquirida pelo site https://memorabiliastore.com.br/ (R$35).

Natural de Santa Maria, Lippold é formado em Administração pela UFSM, e é autor de “A Culpa é do Padre” (2009) e “A Culpa é do Padre II, em busca da cerveja perfeita” (2011) – ambos lançados pela Editora Rio das Letras. Participa da confraria Turma do Café, grupo ao qual auxiliou a produzir as obras coletivas “Descontos” (2017), também pela Rio das Letras, além de “Baixada Melancólica” (2019) e “Ano Passado eu Morri” (2020) – ambas lançadas pela Editora Monstro dos Mares. Em 2010, com a ajuda da esposa, fundou a Old Lipp, uma das primeiras nanocervejarias do RS.

Confira TAMBÉM uma reportagem publicada no jornal DIÁRIO DE SANTA MARIA (AQUI)

 “O livro de Ronaldo Lippold decreta a premissa de que nem mesmo se bebêssemos toda a cerveja do mundo seríamos tomados por sentimentos de satisfação – um gole, um copo, uma garrafa? Piada! Ronaldo nos conta histórias de bebedores insaciáveis, apreciadores absolutamente entregues ao volúvel desejo de beber como se não houvesse amanhã! 

“Meu Reino por uma Cerveja” está embebido de referências históricas, resgata episódios, lendas, moções, sagas de homens e mulheres que dedicaram sua vida ao prazer alquímico deflagrado pela ingestão do desejado líquido cor-de-ouro. Há um percurso cronológico em “Meu Reino por uma Cerveja”, muitas vezes baseado em personagens reais, episódios verídicos, mas reinventados e recontados pelo olhar do autor, um homem dotado de um inabalável senso de humor. 

Da cerveja bebida pelos Faraós do Egito, aos ancestrais ébrios da Mesopotâmia; da saga dos irmãos cervejeiros de Jerusalém, ao Mercador de Cervejas que sobrevive a Peste Negra; das fórmulas secretas advindas da Flandres Ocidental, a cisão de uma família pelo trono de uma Abadia; da busca pela melhor pilsen da Boemia, à queda dos soldados bebuns de Napoleão Bonaparte; do oportunismo de um jovem londrino que se ampara no espólio literário do pai, à pérola da coroa enclausurada no Potemkin; da decepção do Conde Drácula por uma herança descontinuada, até às verdadeiras motivações que influíram na Guerra do Paraguai; dos mirabolantes desdobramentos cursados pela Cerveja do Führer, às aventuras de Zé Bigode, um Jack Sparrow dos pampas perdido num faroeste distópico; do canastrão que busca enriquecer utilizando uma mistura de cerveja como tônico capilar, ao investigador perdido num Mosteiro da Quarta Colônia – “Meu Reino por uma Cerveja” nos leva até uma intrépida jornada pelos quatro cantos do mundo, pequeno tomo onde a escrita de Lippold não abre brechas para o tédio ou arrefecimento criativo”, diz o prefácio de Márcio Grings, editor do livro e responsável pelo Memorabilia Books.  

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo