DestaqueEstadoRegião

ESTRADAS. Nova concessionária, controlada por grupo espanhol, assume a RSC 287 na terça-feira

Nome do trajeto é Rota de Santa Maria e o contrato tem a duração de 30 anos

Empresa de capital espanhol que vai gerir a rodovia já está devidamente instalada, inclusive nas redes sociais (Imagem de Reprodução)

Reproduzido do Site do Correio do Povo / Texto de Otto Tesche

O início das atividades da concessionária Rota de Santa Maria, do Grupo Sacyr, ocorre na próxima terça-feira no trecho da RSC 287 entre Tabaí e Santa Maria. Atualmente, o trajeto da rodovia entre Tabaí e Paraíso do Sul é administrado pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). A Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) homologou na terça-feira o contrato de concessão nesta semana.

A tarifa nas praças de pedágio de Candelária e Venâncio Aires, que hoje é de R$ 7 para veículos de passeio, no início da concessão baixará para R$ 3,70. O valor será reajustado anualmente com base no IPCA.

A assinatura do contrato de concessão entre o governo do Estado e a Rota de Santa Maria ocorreu no dia 20 de julho. O consórcio deverá investir R$ 2,7 bilhões na RSC 287 nos próximos 30 anos, sendo R$ 1 bilhão já nos primeiros dez anos. O contrato de três décadas prevê a duplicação da estrada, um dos principais corredores logísticos do Rio Grande do Sul. Durante o período, a concessionária será responsável pelos 204,5 quilômetros entre Tabaí e Santa Maria.

Após um ano de concessão, serão implantadas três praças de pedágio, em Santa Maria, Paraíso do Sul e Tabaí. A empresa pretende iniciar, tão logo assumir a rodovia, melhorias com tapa-buracos, recapeamento e reforço na sinalização e estrutura de segurança. Nos primeiros seis meses, haverá serviço de ambulância e guincho apenas no trecho entre Venâncio Aires e Candelária. Depois, passará a ser atendida toda a extensão da rodovia.

O início da duplicação da RSC 287 está previsto para 2023, mas está descartado que a movimentação de máquinas se inicie ainda este ano. O trabalho vai ocorrer em etapas, priorizando os trechos urbanos. À medida que os trajetos duplicados forem entregues, também será recuperada a rodovia atual.

Originária da Espanha, o Grupo Sacyr venceu a licitação em dezembro de 2020 pelo consórcio Via Central, formado por duas empresas do grupo, que está entrando no mercado brasileiro a partir do Rio Grande do Sul. Entre as quatro propostas concorrentes do leilão, o consórcio foi o que apresentou a menor tarifa de pedágio.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo