Artigos

Decisão pela ESA se aproxima – por Jorge Pozzobom

Construção coletiva: uma mobilização “sem bandeira partidária nem vaidades”

Prefeito Jorge Pozzobom durante agenda com o ministro Onyx Lorenzoni, em Brasília, para tratar sobre a ESA (Foto Divulgação)

Voltei de Brasília, na última quarta-feira (13), ainda mais confiante de que Santa Maria é a favorita para receber a nova Escola de Sargentos (ESA), do Exército Brasileiro. E não apenas porque sou um otimista por natureza. Mas porque estou convencido de que, tecnicamente, nossa cidade é a que tem melhores condições de sediar esse empreendimento que representará um investimento de R$ 1,2 bilhão, além de um aporte anual de cerca de R$ 250 milhões na economia local, pois são cerca de 2 mil alunos e seus familiares, o que chegaria a 6 mil pessoas.

Na Capital Federal, estive reunido, na última semana, junto do meu chefe de Gabinete, Alexandre Lima, e do deputado estadual Tenente-Coronel Luciano Zucco, com os ministros da Defesa, Walter Braga Netto, e do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni. Apresentamos aos ministros os projetos complementares com os quais Santa Maria se comprometeu para dar suporte para a vinda da ESA.

Ou seja, não são apenas protocolos de intenção, mas, sim, projetos bem fundamentados que incluem desde obras de infraestrutura por parte da Prefeitura a ações de concessionárias como a RGE e a Corsan.

Além disso, já demos um importante passo com a lei que permite a construção de prédios de até 25 metros de altura (até oito pavimentos) na área que deverá abrigar a nova Vila Militar, no Bairro Caturrita, na Região Norte da cidade. Lei essa aprovada por unanimidade pelos 21 vereadores de Santa Maria e sancionada pelo Executivo Municipal.

Nada contra as concorrentes de Santa Maria nessa disputa pela ESA, Ponta Grossa (PR) e Recife (PE), mas o nosso município está muito à frente no que diz respeito aos critérios técnicos. Os ministros Braga Netto e Onyx Lorenzoni, inclusive, ficaram bem impressionados com o que apresentamos no nosso encontro em Brasília.

Sem contar que temos aqui uma estrutura militar já pronta. Contamos com 22 unidades militares e 5.518 militares na Guarnição Federal de Santa Maria, incluindo a Base Aérea e a 13ª Companhia de Depósito de Armamento e Munição, com sede na vizinha Itaara. Temos o segundo maior efetivo militar do país, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro. Com a confirmação da vinda da ESA para o Coração do Rio Grande – e é nisso que eu acredito -, assumiremos o posto de maior efetivo militar do Brasil.

Ainda não foi divulgada uma data para o anúncio dessa decisão tão esperada por todos nós. No entanto, o assunto, certamente, está sendo tratado na reunião do Alto Comando do Exército, que começou nesta segunda-feira (18), em Brasília, e se estenderá pelos próximos dias. Estamos na expectativa. Essa é uma reunião habitual na agenda do Exército Brasileiro, e aguardamos a decisão sobre a futura sede da nova ESA para o mais breve possível.

Enquanto não ocorre o anúncio, continuo otimista e confiante em um desfecho positivo. Sempre ressaltando que essa é uma construção coletiva que envolveu várias frentes. Uma mobilização que não tem bandeira partidária nem vaidades. Uma articulação que tem como propósito maior o crescimento e o desenvolvimento de Santa Maria.

(*) Jorge Pozzobom é o Prefeito Municipal de Santa Maria. Sua trajetória como agente político começou com dois mandatos de vereador, tendo depois se alçado, pelo voto popular, à Assembleia Legislativa. Em meio ao segundo período, em 2016, foi eleito para conduzir o Executivo santa-mariense. Em novembro de 2020 foi reeleito para um novo mandato. Ele escreve no site às terças-feiras.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo