DestaqueEducação

EDUCAÇÃO. Curso de Farmácia, o embrião do que viria a se tornar UFSM, chegou agora aos 90 anos

Confira aqui um pouco da história do curso superior pioneiro em Santa Maria

Colação de grau dos formandos do Curso de Farmácia, no dia 10 de dezembro de 1970 (fotografia de autoria não identificada)

Por Ana Júlia Müller Fernandes / Do Núcleo de Divulgação Institucional do CCS/UFSM

Nesta quinta-feira, dia 30 de setembro, o Curso de Farmácia completa 90 anos. Localizado no prédio 26 no Campus Camobi – UFSM, o curso foi pioneiro na cidade de Santa Maria, através da Faculdade de Farmácia. Além de trazer o ensino superior ao interior do estado do Rio Grande do Sul, a Faculdade de Farmácia também foi a célula-mãe da Universidade Federal de Santa Maria, criada pela Lei nº 3.834 – C, de 14 de dezembro de 1960.

Tudo iniciou em março de 1931, quando durante reunião da recém fundada Sociedade de Medicina, no Hospital de Caridade de Santa Maria, o presidente da sociedade, Dr. Francisco Mariano da Rocha manifestou interesse na fundação de uma Escola de Farmácia. A seguir, em 30 de setembro de 1931, foi elaborada uma moção para criação da Faculdade de Farmácia e Odontologia, dando origem ao ensino Farmacêutico em Santa Maria. O Curso de Odontologia foi  efetivado apenas em 1960, com a criação da Universidade de Santa Maria.

Em 2 de dezembro de 1931, houve uma reunião para formar a primeira Diretoria da Faculdade de Farmácia de Santa Maria, cujo primeiro diretor foi o Dr. Francisco Mariano da Rocha. Assim, a instalação da faculdade de Farmácia foi concluída e inaugurada oficialmente, em 27 de fevereiro de 1932. A oficialização do estabelecimento, pelo Governo do Estado, foi decorrente do Decreto nº 5.647 datado de 13 de julho de 1934 assinado pelo Interventor Federal – General José Antônio Flores da Cunha e pelo Secretário João Carlos Machado.

A primeira turma formada de farmacêuticos da Faculdade de Farmácia de Santa Maria colou grau no ano de 1935, com 07 alunos: Alice Grillo; Agueda Pires da Rocha; Celeste Mariano da Rocha; Ely da Costa Maya; Maria Isabel Mello; Mário Ceccon e Nair Beltrão. O baile de formatura foi realizado no salão nobre da Sociedade União de Caixeiros Viajantes (SUCV), no centro de Santa Maria.

Em seguida, foi desencadeada uma campanha, que visava consolidar o Curso e o registro de âmbito nacional, para os diplomas expedidos, sendo a vitória alcançada com a assinatura por Getúlio Vargas, na época Presidente da República e por Gustavo Capanema, Ministro da Educação e Saúde, do Decreto nº 9.586, de 2 de julho de 1942, concedendo reconhecimento à Faculdade de Farmácia de Santa Maria.

No ano de 1946, o Dr. José Mariano da Rocha Filho, sobrinho do idealizador da faculdade, assumiu a direção do curso, permanecendo até 1960, ano da fundação da Universidade Federal de Santa Maria. Até então o curso era pago. Investimentos de empresários, da comunidade médica, dos alunos e suas famílias e da sociedade santa-mariense asseguravam os recursos financeiros que mantinham a faculdade funcionando. A federalização da Faculdade de Farmácia de Santa Maria ocorreu pela incorporação à Universidade do Rio Grande do Sul, em 27 janeiro de
1950, através da Lei nº 1.166.

A criação da UFSM em Santa Maria trouxe diversas mudanças e oportunidades à cidade. Com a construção do Campus Universitário, os cursos, laboratórios e salas de aula foram transferidos para Camobi, distribuindo-se o espaço físico por diversos prédios e distribuindo os professores em muitos departamentos. Após a Reforma Universitária de 1968, a Faculdade de Farmácia passou a denominar-se Curso de Farmácia e Bioquímica e a Direção passou a ser chamada de Coordenação do Curso de Farmácia e Bioquímica.

Conquistas e planos futuros para o Curso

Nos seus 90 anos de história, o curso de Farmácia formou mais de 5000 profissionais farmacêuticos, capacitados para atuarem em diferentes segmentos e campos profissionais. Atualmente são 553 acadêmicos matriculados. O corpo docente do curso é formado por 76 professores, sendo 72 doutores, 03 mestres e 01 especialista. Diversos docentes estão vinculados a diferentes programas de pós-graduação, como: Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas (vinculado ao CCS) Programa de Pós-Graduação em Farmacologia; Programa de Pós-Graduação em Bioquímica Toxicológica; Programa de Pós-Graduação em Química; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos e Programa de Residência Multiprofissional Integrada…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo