BrasilDestaque

PAÍS. Entidades da saúde e dos direitos humanos denunciam violações em meio à pandemia no Brasil

Documento assinado por Conselhos foi entregue à Procuradoria da República

Denúncia foi protocolada na PGR e, em seguida, deve ser apresentada a organismos internacionais (Foto Divulgação/CNS)

Da Assessoria de Imprensa da Sedufsm/ Com informações do Conselho Nacional de Saúde (CNS)

Na última quinta-feira, 19 de novembro, a Mesa Diretora do Conselho Nacional de Saúde (CNS), representantes do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) e integrantes de outras entidades sociais entregaram o documento “Denúncia de Violações dos Direitos à Vida e à Saúde no contexto da pandemia da covid-19 no Brasil” para o procurador-geral Augusto Aras e para o sub-procurador da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena. A ideia é que o documento também seja protocolado junto a órgãos internacionais.

LEIA AQUI O RELATÓRIO DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE E DO CNDH, NA ÍNTEGRA

Dividido em duas partes, o documento lista, inicialmente, as ações e omissões adotadas pelo governo federal e por Bolsonaro e que contribuíram para o agravamento da crise sanitária no Brasil. Num segundo momento, a publicação destaca as consequências de tais violações sob os grupos sociais vulnerabilizados – a exemplo de indígenas, negros e negras, comunidades LGBTQIA+, mulheres e população carcerária.

“A PGR também está com o Relatório Final da CPI da Pandemia. As questões que denunciamos estão conjugadas. Nosso documento contribuiu com as investigações no Senado. O relatório que estamos entregando reafirma a robustez das nossas denúncias, com bases científicas e técnicas, dos pesquisadores e pesquisadoras, que contribuíram na elaboração desse material”, disse o presidente do CNS, Fernando Pigatto.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo