DestaqueEducação

REGIÃO. Instituto Farroupilha, UFSM e municípios tentam viabilizar o reconhecimento do Geoparque

Até dia 1º, consulta pública aberta para definir o nome da área do Geoparque

Da Secretaria de Comunicação do Instituto Federal Farroupilha

O IFFar, em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e municípios, tenta viabilizar o reconhecimento de um Geoparque Mundial da Unesco na região central do Rio Grande do Sul. Uma consulta pública para a definição do nome da área está aberta até 1º de dezembro.

A área geográfica abrange as cidades de Jaguari, Mata, Nova Esperança do Sul, São Francisco de Assis, São Pedro do Sul e São Vicente do Sul. De acordo com a pró-reitora de Extensão do IFFar, professora Ângela Marinho, o projeto Geoparque visa potencializar o desenvolvimento econômico e humano tendo como foco o turismo baseado na sustentabilidade.

A participação na consulta pública se dá através de um formulário do Google, disponível neste link. Os participantes podem informar o município em que residem e devem escolher um dos nomes disponíveis: Raízes de Pedra; Ibicuhy; Geoholos; Origem do Pampa; e Fósseis Gaúchos.

A professora Ângela Marinho explica que os nomes têm relação com a finalidade do Geoparque. Remontam a achados geológicos, paleontológicos e arqueológicos que contam a história da região.

Saiba mais

Geoparque é um conceito definido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para áreas geográficas unificadas pela relevância geológica internacional. Atualmente, existe apenas um Geoparque reconhecido no Brasil.

Em outubro, dirigentes do IFFar e da UFSM e das prefeituras dos municípios envolvidos discutiram a criação do Geoparque. O encontro ocorreu na reitoria do IFFar. Saiba mais sobre o encontro neste link.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo