DestaqueSanta Maria

CÂMARA. Sindicato Médico que ver Tony Oliveira sem o mandato dele. Vereador do PSL fala em retaliação

Entidade também pede um desagravo público em favor da médica Cida Brizola

“Em nenhum momento faltei com educação e nem fui grosseiro”, diz Tony sobre vídeo (Foto Bruno Tech/Divulgação)

Por Maiquel Rosauro

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) protocolou, na Câmara de Vereadores de Santa Maria, denúncia em que reivindica desagravo público (pedido de desculpas de forma pública) e perda de mandato de Tony Oliveira (PSL) por quebra de decoro parlamentar. A ação da entidade é baseada em comentários de Tony contra a médica e ex-vereadora, pelo Progressistas, Cida Brizola. Por outro lado, o vereador diz que o Simers busca retaliá-lo em razão do projeto de escala dos médicos, que tramitou no Legislativo em 2021 e voltará à pauta este ano.

A polêmica iniciou no dia 10 de janeiro, quando Cida publicou em suas redes sociais que “infelizmente há um movimento dentro do Legislativo de Santa Maria contra a saúde da população e também a favor da exposição dos servidores e CCs que ali trabalham”. A postagem era referente ao protesto de alguns vereadores, em frente ao Parlamento, contra o fechamento da Casa em virtude do surgimento de casos de covid-19 entre os servidores.

O Site publicou uma matéria sobre a postagem de Cida, em 11 de janeiro (AQUI). Na mesma data, Tony gravou uma live, de 12 minutos, rebatendo as declarações. No vídeo, ele disse que respeita o trabalho dos médicos, mas criticou o posicionamento da ex-vereadora.

“Conforme a senhora se manifestou nas redes sociais, conforme o Claudemir divulgou, a senhora está quase fazendo campanha para todo o comércio fechar de novo. A senhora vai pagar a conta de todas essas empresas que tiverem que fechar e a economia ir para o buraco?”, questionou Tony.

Em outro momento, ao lado da vereadora Roberta Pereira Leitão (PP), que participa do trecho final do vídeo, Tony faz referência ao projeto de lei, de sua autoria que obrigava todas as unidades de saúde do Município afixarem, de forma visível ao público, cartazes com as escalas de médicos e às suas respectivas especialidades, assim como a publicação via internet dos plantões médicos nas unidades de saúde. A proposta, apresentada no ano passado, foi retirada de tramitação por Tony após pressão do Simers.

“Essa médica, quando lancei o projeto das escalas médicas, ela foi a primeira a vir gritar aqui dentro (da Câmara). E vou lhe adiantar doutora, vou colocar de novo esse projeto este ano porque a população está me cobrando e quero ver a senhora vir gritar aqui de novo”, disse Tony.

O vídeo tem ainda algumas cutucadas sobre o fato de Cida, presidente do Legislativo em 2019, não ter conseguido se reeleger. Confira abaixo na íntegra:

Simers reage

No dia seguinte à transmissão da live, o diretor do Interior do Simers, Luiz Grossi, diretor da região Noroeste, Willian Adami, o presidente do Sindicato Médico de Santa Maria (Sindomed), Walter Priesnitz, o vice-presidente do Sindomed, João Carlos Veronese, e as assessorias de Política e Jurídica do Simers realizaram uma reunião remota para tratar do tema.

“A colocação do vereador na transmissão tratou o atendimento médico como produto de comércio e ridicularizou uma profissional da saúde, que até mesmo foi vereadora na cidade”, destacou Priesnitz na ocasião (AQUI).

Em 17 de janeiro, o Simers realizou reunião virtual com o presidente da Câmara, Valdir Oliveira (PT), e elevou o tom. O Sindicato cobrou uma posição do Legislativo.

“O ato praticado por esse parlamentar é injusto, inoportuno, vil e covarde. Ao atacar a profissional, os mais de 1400 médicos santa-marienses também são”, disse Luiz Grossi no encontro (AQUI).

No dia 20 de janeiro, Simers e Sindomed publicaram uma nota de repúdio contra Tony.

“As palavras grosseiras contra a médica, no último dia 11, em transmissão ao vivo, provocaram uma mobilização do Simers e Sindomed a respeito do caso. As entidades médicas se reuniram com o presidente da Câmara de Vereadores de Santa Maria, Valdir Oliveira, sobre a postura inadequada do camarista. O vereador Tony desconsidera em sua fala a atuação dos profissionais médicos junto à população, principalmente no período de pandemia, em que a categoria atua na linha de frente no combate ao covid-19 e influenza H3N2”, diz trecho da nota (AQUI).

Nesta quarta (26), o Simers formalizou, via e-mail à Câmara, ação contra Tony no Legislativo. O Site solicitou uma cópia da correspondência, via Lei de Acesso à Informação (LAI), mas ainda não obteve o documento.

Procurado pela reportagem, o presidente Valdir Oliveira se limitou a informar que direcionou a denúncia para análise da Procuradoria Jurídica da Casa.

Por sua vez, o procurador jurídico, Lucas Saccol Meyne, está afastado do Parlamento porque testou positivo para covid-19.

Logo, a tendência é de que a representação do Simers seja analisada pela Procuradoria apenas na próxima semana.

Reunião entre representantes do Simers e o presidente da Câmara, Valdir Oliveira, em 17 de janeiro (Foto Reprodução)

Outro lado

Tony alega que há um ano luta pela saúde de Santa Maria e, em todas as suas lives, elogia os médicos. Ele afirma que, no vídeo em questão, referiu-se à Cida como pessoa e política, não como médica, e que seu objetivo era rebater as críticas que ela publicou no Facebook.

“Em nenhum momento faltei com educação e nem fui grosseiro. Na verdade, na live, falei que vou colocar o projeto das escalas médicas novamente este ano e eles morrem de medo disso, eles não querem. Tanto que fizeram um movimento ano passado. Talvez seja uma retaliação a isso ou por eu lutar tanto na saúde por condições melhores para o nosso povo”, afirma Tony.

O parlamentar também disse que falta valorização e plano de carreira para os profissionais de saúde de Santa Maria. Ainda salientou que esse é um problema de gestão do Poder Público.

“Mas a Cida, como faz parte do governo, tem que fazer o showzinho dela. E o Simers, em vez de estar querendo me prejudicar, eles que vão para o PA do Patronato, UPA e outros postos e ver esse povo, com 40º, ficar cinco, oito, dez horas esperando consulta por falta de médicos. Por que eles não resolvem essas questões o tempo que ficam preocupados comigo? Convido a qualquer um assistir a live e ver se faltei com educação com alguém”, finaliza Tony.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

5 Comentários

  1. Queria ver se houvesse uma debandada coletiva dos médicos do serviço público municipal em represália. O vereador que resolvesse …política exige racionalidade e sensibilidade. Se não ajuda, não atrapalha.

  2. Apoio o vereador pois só quem depende desses postos sabe a dificuldade que é. Além do mais o pessoal da saúde Ganha muito bem e em dia pelo trabalho que faz. E na linha de frente tem muita gente que não é da saúde e tem trabalhado direto e não tem reconhecimento.

  3. Pelo pouco que acompanho, não gosto dos posicionamentos e linha política desse vereador. Mas o projeto de escala de plantões é muito bem-vindo e legítimo. A saúde pública tem que prestar contas à população que é a maior prejudicada.

  4. Esse Tony, quando calado, é um poeta.

    Minha frase não é original, mas se ajusta perfeitamente à pessoa em questão…

  5. Sou de esquerda e quero prestar toda solidariedade e respeito a colega e minha médica Cida Brizola. Cara que chegou de paraquedista que veio de Rio Pardo e está usando a Rádio Medianeira para fazer politicagem tem que responder pelo o que fala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo