DestaqueEleições 2022

PARTIDOS. Debandada no PTB. Se manda até o Presidente Jair Binotto. Confira o possível destino

Outras 20 lideranças devem sair com o líder, que estava há 25 anos na sigla

Por Maiquel Rosauro

“Saio com a consciência tranquila, de que fiz o melhor possível. Passamos por imensas dificuldades e por momentos ótimos”, disse Jair Binotto (Foto Divulgação)

O presidente do PTB de Santa Maria, Jair Binotto, está em seus últimos dias à frente da histórica legenda. Nesta segunda-feira, dia 14 (o mesmo número da sigla nas urnas), ele anunciou que se desfiliará da agremiação após 25 anos de militância. O dirigente deverá liderar a barca com outras 20 lideranças petebistas. O destino provável é o União Brasil.

O desligamento do PTB está ligado ao turbulento cenário nacional da sigla, que inclui uma acirrada briga pela presidência, alteração de estatuto, mudança de ideologia e líderes presos ou cassados. O desgaste chegou nas bases, que não são ouvidas pelos caciques.

“É igual a um casamento. Às vezes, aquela paixão de antigamente vai se perdendo no tempo, assim como a ideologia que foi esquecida. Na minha época de juventude, sonhávamos com mudanças que não aconteciam. Hoje, o partido nacional toma decisões sem consultar a base, muda o estatuto e acaba que a gente vai se desgostando”, relata Binotto.

Mesmo com o divórcio já decidido, ele garante que as lembranças positivas de um PTB de outrora vão prevalecer.

“Saio com um sentimento bom do partido, passei uma vida no PTB, mas agora acho que é o momento de deixar a sigla para que alguém venha a usar esse espaço e conduzir o partido da melhor forma. Saio com a consciência tranquila, de que fiz o melhor possível. Passamos por imensas dificuldades e por momentos ótimos. Acho que para mim chegou o momento de dar um tempo, sair e deixar que novas esperanças apareçam e possam conduzir o partido em Santa Maria”, afirma.

Pelo PTB, Binotto conquistou um respeitável currículo a serviço do Poder Público. Na Prefeitura, foi chefe de gabinete de Osvaldo Nascimento da Silva (PTB), secretário de Desenvolvimento Econômico de Valdeci Oliveira (PT) e secretário de Ação Comunitária e Cidadania (a pasta também acumulava a Defesa Civil) na administração de Cezar Schirmer (MDB). Atualmente, é secretário adjunto de Desenvolvimento Rural de Jorge Pozzobom (PSDB).

Também atuou no governo Estadual. Na gestão de Germano Rigotto (MDB), trabalhou como vice-diretor do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case).

Debandada

Binotto explica que a decisão de sair do PTB não foi tomada sozinha, mas em conjunto com a atual Executiva Provisória e os candidatos a vereador de 2020. Ele calcula que cerca de duas dezenas de lideranças locais deixem a sigla, incluindo o tesoureiro geral de Santa Maria e tesoureiro geral regional do PTB, Jeferson Nunes.

O grupo tem convite para se filiar ao União Brasil, sigla que nasce da fusão de DEM e PSL. Hoje, o presidente estadual da nova legenda é o ex-PTB e atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Luiz Carlos Busato.

“Recebi convite para entrar neste partido, estamos conversando junto com o grupo. Por enquanto, vou dar um tempo, mas temos a tendência de acompanhar a ida para o União Brasil”, afirma Binotto.

Não é apenas em Santa Maria que o PTB está se despedaçando. A sigla já perdeu, por exemplo, o vice-governador Ranolfo Vieira Jr que foi para o PSDB.

Também são cotados para deixar o partido o deputado estadual Aloísio Classmann e o deputado federal Ronaldo Santini. Ambos devem ter o União Brasil como destino.

Vai ou fica?

O Site entrou em contato com o ex-vereador Ovidio Mayer (PTB), nome forte do petebismo santa-mariense, e questionou se ele também pretende sair do partido. Em resposta, o médico informou que ainda não pensou sobre o assunto.

“Na política tenho dois pilares em nível local: Jair Binotto e Paulo Airton Denardin (PP). Não falei com nenhum deles ainda”, disse Ovidio.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo