DestaqueSanta Maria

LUNETA ELETRÔNICA. O sábado dos abraços, troca da guarda emedebista, Kleber, o salário dos servidores

Emocionada despedida para a irmã Lourdes Dill, a Senhora Economia Solidária

Pré-candidato ao Piratini, Edegar Pretto, com os deputados Valdeci Oliveira e Paulo Pimenta e ainda o presidente da Câmara, Valdir Oliveira, com militantes partidários ou não, também foram se despedir da irmã Lourdes Dill (Foto Claudemir Pereira)

Por Claudemir Pereira / Editor do Site

* Nesta segunda-feira, a irmã Lourdes Dill, após 35 anos em Santa Maria e consolidado o epíteto que a coloca como a “Senhora Economia Solidária”, está enfim deixando a cidade.

* Prestará seus inestimáveis e reconhecidos serviços em favor dos desvalidos em Barra do Corda, cidade do interior do Maranhão, por determinação da Congregação das Filhas do Amor Divino.

* Foram inúmeras as homenagens recebidas pela religiosa aqui e onde seu braço forte, amigo e cheio de fé alcançou. O que justificava, inclusive, seu pedido derradeiro na cidade.

* Como você leu (e viu) em reportagem de Maiquel Rosauro, publicada pelo site na quinta-feira (AQUI), a irmã Lourdes queria “mil abraços” em sua despedida, no sábado, no Feirão Colonial.

* Não se sabe o número exato. Mas com certeza não faltou carinho a ela, na sabatina. Centenas de pessoas foram abraçá-la, agradecer e desejar boa sorte.

* Inclusive candidato a governador apareceu, como você confere na foto acima. Mas o mais importante foram as pessoas comuns, tristes pela partida, mas contentes pela parcecia eterna com a irmã.

MDB em paz na comuna? Entra Harrisson, sai Magali (foto Divulgação)

* Fato politico dos mais significativos aconteceu também na sabatina, mas a três quilômetros do Centro de Referência em Economia Solidária, que assistiu à despedida da irmã Lourdes Dill.

* No caso, foi na convenção municipal do MDB, ocorrida na Câmara de Vereadores. Ali, algo histórico aconteceu. Contrariando episódios recentes, não houve atritos aparentes.

* Mais que isso, a chamada troca da guarda aconteceu em harmonia, com a saída da presidente Magali Marques da Rocha, após quase cinco anos no cargo, e a entrada do médico Francisco Harrisson.

* Não é que inexistam discordâncias. Existem. Mas são sufocadas, aparentemente, pelo controle político que mudou de mãos e mentes e hoje tem como representante maior o deputado Roberto Fantinel.

* De maneira que, foi possível perceber, os descontentes se submeteram, pelo menos neste momento, ao óbvio. E chancelaram a mudança ou silenciaram a ela.

* De todo modo, sobraram elogios nos bastidores à condução de Magali Marques da Rocha e ao comportamento dela, com outras lideranças, na montagem do Diretório e da própria Executiva.

* A partir desta terça-feira, começa a trancar a pauta na Assembleia Legislativa, o projeto do Governo do Estado que estabelece 6% de reajuste do salários dos servidores públicos.

* É evidente a indignação das mais variadas categorias com a proposta que passa pouco da metade da inflação do último período.

* Até aqui, as mobilizações não têm feito efeito e o Palácio Piratini segue irredutível. De todo modo, a discussão está posta no parlamento, que pode votar o projeto já nesta semana.

* Não será, claro, sem barulho. Para ficar num exemplo, a UGEIRM, que representa os policiais civis, está CONVOCANDO a categoria à Praça da Matriz e à Assembleia, para presssionar os parlamentares.

* Para fechar. Kleber Colvero que, relembre-se, teve forte ENTREVERO com o PSB em geral e o vereador Paulo Ricardo em particular, no início da atual Legislatura, dá a volta por cima.

* Coincidência ou não, depois de o PSB estadual ter deixado o comando da secretaria de Obras (o partido saiu do governo para lançar Beto Albuquerque ao Piratini), o militante volta à ativa como CC.

* Está no Diário Oficial do dia 29 de abril a nomeação de Colvero, “para exercer o cargo em comissão de Assistente III, padrão CC6”, na Secretaria de Obras”. Será lotado na Cohab. Então, tá.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo