DestaqueEleições 2022

ELEIÇÕES 2022. Sem Lasier Martins, Estado tem seis candidatos ao Senado. E eles não passarão de oito

Confira a relação dos já confirmados. PDT e UD podem indicar os outros dois

Lasier Martins está fora da disputa à vaga do Senado que ele conquistou há oito anos, então no PDT (Foto Jefferson Rudy/Agência Senado)

Por Claudemir Pereira / Editor do Site

Até um mês atrás se imaginava uma disputa bastante acirrada entre até meia dúzia de fortes candidatos ao Senado, pelo Rio Grande do Sul. Aos poucos, porém, o cenário foi se modificando ao ponto de hoje, a rigor, apenas quatro nomes se destacam como postulações de fato competitivas. São os nomes apresentados pela Esquerda (PT/PC do  B/PV/PSol/Rede), por PSD, PP e Republicanos. Que terão a companhia dos concorrentes indicados por PSB, PSTU, já conhecidos e PDT (ainda sem nome) e talvez ainda a UD.

De todo modo, Lasier Martins, do Podemos (e que se elegeu pelo PDT), está for a da disputa. Ele próprio disse isso nesta segunda-feira. As alegações são um “apelo do partido” e a “vontade pessoal de dar continuidade a dezenas de projetos em tramitação no Congresso”.

Ah, e a seguer você confere, por ordem alfabética, os nomes já definidos:

Airto Ferronato (PSB)

Ana Amélia Lemos (PSD)

Comandante Nádia (PP)

Fabiana Sanguiné (PSTU)

Hamilton Mourão (Republicanos)

Olívio Dutra (PT/PCdoB/PV (federação)/Rede Solidariedade-federação)

O PDT terá candidato, mas até o momento em que esta nota é fechada, não era conhecido o nome. Ja o DC lançou Paulo Rosa, mas a intenção será confirmada ou não penas na sexta-feira, quando ocorre a convenção do partido.

Por fim, a propósito do anúncio da desistência de Lasier Martins e sua decisão de virar candidato à Câmara dos Deputados, vale conferir o material disponível no site do Correio do Povo, em texto assinado por Flavia Bemfica. Acompanhe:

Lasier Martins oficializa desistência de concorrer ao Senado – Em anúncio feito pelas redes sociais, senador confirmou que vai disputar mandato para a Câmara dos Deputados

O senador Lasier Martins (Podemos) anunciou, em live realizada no final da manhã desta quarta-feira, que vai concorrer a uma cadeira na Câmara dos Deputados, e não à reeleição para o Senado. A desistência de Lasier da corrida pela chamada Câmara Alta vinha sendo ventilada há algumas semanas, em função das acomodações dentro da coligação com o PSDB no RS.

O Podemos pleiteava a vaga do Senado na chapa que tem o ex-governador Eduardo Leite (PSDB) como candidato ao governo e o deputado estadual Gabriel Souza (MDB) como vice, e concordava com a possibilidade de haver mais de um candidato ao cargo dentro da aliança, o que é permitido, apesar de haver só uma vaga. Mas, nas negociações, acabou prevalecendo a vontade do PSD e a candidata ao Senado da coalizão será a ex-senadora Ana Amélia Lemos.

Na transmissão, Lasier não fez referência direta às articulações sobre a composição da chapa, apenas creditou a opção pela Câmara à complexidade partidária e à conveniência de alianças. “Decidi colocar o meu nome à disposição do Podemos, meu partido, para concorrer à Câmara Federal, por duas razões básicas. Primeiro atendendo ao próprio apelo do partido para reforçar a nominata de candidatos à Câmara e, ao mesmo tempo, em razão de minha vontade pessoal de dar continuidade a dezenas de projetos em tramitação no Congresso.”

Na sequência, o senador listou propostas que considera importantes e abriu espaço para depoimentos de correligionários como os senadores Álvaro Dias (PR) e Jorge Kajuru (GO) e o ex-procurador Deltan Dallagnol.” (Para ler no original, clique AQUI)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo