ColunaCultura

PROFISSÃO. Máucio jura que tem “design” até de púbis. E tem a história do André

 “…Quando se usa o termo Desenhista Industrial, o rótulo mais freqüente é de que são pessoas que desenham parafusos. E não adianta tentar explicar. Por outro lado, o nome design – adotado por alguns cursos – também não ajuda em nada. Hoje em dia tem design de tudo: design de cabelo, design de cachorro, design de bolo de aniversário e até design de púbis. Nas últimas décadas houve uma apropriação popular ampla do termo. Provavelmente porque as pessoas acham bonitinho o vocábulo anglo-saxão. Com isso o conceito profissional/acadêmico purista foi pras cucuias…

… Com André a coisa não foi diferente. No início foi difícil convencer o pai, produtor rural, que largar o curso de Agronomia para fazer Desenho Industrial era uma boa decisão. Constituiu-se numa verdadeira via sacra. Todos os fins de semana o filho tratava de ir para a fazenda, com o objetivo de amenizar o sofrimento do seu José e tentar convencê-lo que a profissão de design realmente existia e tinha futuro. Entrava no assunto aos pouquinhos, para não assustar. Num dia falava em desenhos, rascunhos, projetos, tintas, cores. No outro…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “Meu filho faz design”, de Máucio, colaborador semanal deste sítio. O texto foi publicado há instantes, na seção “Artigos”. Máucio (Mario Lúcio Bonotto Rodrigues) é cartunista e professor de design no Curso de Desenho Industrial/ CAL- UFSM.  É Bacharel em Comunicação Visual/ UFSM e Mestre em Comunicação/ UFRGS.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo