EducaçãoUFSM

NOVO VESTIBULAR. UFSM toma hoje a decisão. Empresários não querem provas em dezembro

Embora tenham oferecido uma série de explicações de natureza, digamos, educacionais e técnicas, as lideranças empresariais reunidas no Fórum de Entidades, fora dos microfones não escondem: sua grande preocupação é a possível perda de faturamento com a realização do vestibular da UFSM em dezembro, e não no tradicional janeiro.

Inclusive um documento seria enviado ao reitor Felipe Muller, expondo essa posição e pedindo uma mudança, pelo menos nesse ponto da proposta que será avaliada em última instância hoje, pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Embora respeitando a opinião empresarial, parece evidente que ela terá efeito reduzido, ou até nulo, no que os conselheiros pretendem avaliar.

Em debate, duas propostas, uma da reitoria (amplamente discutida em audiências públicas, inclusive com a presença de empresários), outra do Diretório Central de Estudantes.

Simplificadamente, a primeira prevê seleção em duas modalidades: seriada e única. E o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pode valer até 20% do total. O Peies se extingue. A segunda propõe que o ENEM valha 50% e o restante seria composto de prova única com cinco questões dissertativas.

Sobre o que está em jogo na reunião do CEPE e outras questões, acompanhe reportagem publicada ontem à tardinha, na versão online do Diário de Santa Maria. A seguir:

Conselho vota nesta quinta-feira mudanças no vestibular da UFSM

…Se tudo der certo, serão votadas nesta quinta-feira, às 8h30min, as mudanças no vestibular da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). A decisão será tomada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da instituição, que tentou realizar a votação na semana passada, mas foi impedido por uma manifestação do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

O DCE queria que o Cepe apreciasse outra proposta de alterações, feita por estudantes, e, hoje, as duas sugestões podem ir a votação. O projeto do DCE prevê uma seleção dividida em duas etapas, com duas notas: 50% da nota do Enem e 50% da nota de uma prova dissertativa composta por cinco questões relacionadas à area do curso a que o aluno concorre (humanas, exatas, saúde etc)…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. A universidade não deve ser bengala de empresário chorão e acomodado,deve sim cuprir o seu papel na educação e ponto final.

  2. @Saúl

    Na verdade a proposta não foi “rejeitada”, foi uma decisão unânime do CEPE de que se construisse um fórum para se discutir melhor a proposta, a discussão era defendida inclusive pelo DCE e toda a bancada estudantil votou com o parecer.

    Em relação a proposta a reitoria, havia dois pareceres, um pedindo mais tempo de discussão e levantando questões de ordem jurídica e pedagógica e outro pedindo a aprovação, a votação entre os pareceres ficou em 19 a 19, e no desempate o reitor votou pela proposta da Reitoria

  3. Olá bom dia, estou com meu noveleiro sintonizado numa rádio local, acaba de noticiarem direto da UFSM que nesse momento foi reijeitada a proposta do DCE, e agora vai a votação a da Universidade. Em conversa com alto figurão dos Sindicato dos empresários, meu vizinho, o dito cidadão fazia ponderações sobre a proposta da UFSM para o ingresso no vestibular. Penso que eles teem razão, afinal das contas a Universidade não vive num contexto isolado. Trabalhei 30 anos na UFSM, nunca vi tanta pressa acontecere como nessas duas últimas Gestões. Na anterior até Polícia colocaram na Reitoria (coisa que nuna antes havia acontecido) para votação do Reuni, um violência abominável. Gosto muito do Ex Reitor um grande sujeito, mas sai devendo duas para a comunidade Universitária. Uma eh essa que acabo de escrever, a outra é colocar a venda o prédio do antigo Hospital Universitário na Floriano. Tudo está acontecendo à toque de caixa, Reuni, Reufe, e agora as novas normas para o ingresso do alunado na Universidade. Penso que a Universidade deve ser mais paciente, e trazer a discussão para a sociedade que são os maiores interssados. Porque, e a quem interessa tudo isso???

  4. Os empresários deviam cuidar dos seus negócios e deixar que o PODER PÚBLICO decid o que é melhor para os interesses da universidade. Se fossem ao contrário, eles estariam chiando pela livre iniciativa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo