MEMÓRIA. Nos 6 anos da morte de Dom Ivo, Irmã Lourdes Dill lembra um defensor da economia solidária

O artigo foi publicado também, neste final de semana, pelo jornal A Razão. Mas vale a pena eternizá-lo aqui. Inclusive porque mostra uma das ações do sempre presente Dom Ivo Lorscheister, que morreu há seis anos, em 5 de março de 3007.

O autor não poderia ser mais apropriado: a irmã Lourdes Dill, grande comandante do Projeto Esperança/Cooesperança, uma das criações do ex-bispo emérito de Santa Maria. Confira:

6 ANOS  SEM  DOM  IVO!

Neste  dia  05  de  março  de  2013 , completam os 6 anos do  falecimento de Dom Ivo   Lorscheiter.  Ele,  Profeta e Gigante da Esperança e agora Cidadão do Céu, está intercedendo por todos nós. Com certeza o seu olhar, sua  bênção e intercessão, paira sobre Santa Maria, nesta Tragédia de 27 de  janeiro de 2013, onde 239 jovens foram ceifado na sua tenra idade.

Uma  tragédia em que Dom Ivo, sim é o nosso inesquecível e eterno intercessor e com certeza abençoa a todos. Ele sempre nos acompanha e abençoa nos projetos iniciados por ele,  com tanta alegria, sonho e projetividade. Fico muito feliz e impressionada, como Dom Ivo é invocado, por nós e por todas as classes sociais, especialmente pelos mais pobres, excluídos, mais simples e humildes.

Os grupos da Economia Solidária do Projeto Esperança/Cooesperança, tem nele o seu mestre  e   patrono. Ao longo das  datas jubilares de 2012: 35 anos do Banco  da Esperança, 25 anos do  Projeto Esperança/Cooesperança e 20 anos do Feirão Colonial, todos  projetos criados por  ele, foi muito lembrado em sua memória e invocado a sua bênção e intercessão. Dez dias antes de morrer, quando visitava Dom Ivo no Bispado, antes de ir numa viagem à  Brasília e partilhava com ele as realidades e novidades que ele sempre gostava de acompanhar, ele me dizia com firmeza e convicção. Irmã! “Não me deixe  morrer os Projetos”. Esta frase caiu fundo em mim e a cada dia da minha Missão, que me  foi  confiada, tento abrir caminhos e fortalecer iniciativa que foram protagonizadas por este  saudoso e inesquecível Pastor da Esperança.

Peço a Deus e recomendo a Dom Ivo, à Mãe Medianeira, para que abençoe a todos os parceiros  e apoiadores, incluindo de modo especial os Gestores Públicos, para que  apóiem e valorizem estas experiências que forjam a organização, geram trabalho e renda,  diminuindo a pobreza, a miséria, a exclusão social e abrem caminhos promissores para um  Desenvolvimento Solidário,Sustentável e Territorial. Realizar este sonho, fortalecer      estes  Projetos é a melhor forma de trazer presente a história e a memória de quem dedicou 33  anos tão bem vividos em favor do povo de nossa Arquidiocese de Santa Maria e tantos lugares do  mundo. Dom Ivo! Muito Obrigada pelo que o senhor foi, é, e continua sendo, para nós e para  toda humanidade. Interceda por nós, hoje e sempre, interceda por Santa  Maria e ajude a levantar o  “astral da  nossa  cidade” e das famílias atingidas pela tragédia de 27/01/2013.

Em seu legado Dom Ivo deixou, não somente o Projeto Esperança/Cooesperança, ancorado na Mística da Igreja, na Ciência da Universidade, na Organização Popular e nas Políticas  Públicas, mas o singular ensinamento que com Força, Coragem, Esperança e Fé, os  sonhos  de uma multidão se tornaram possíveis, eternizando as suas práticas, com uma visão  transformadora de “Um Outro Mundo Possível”.”



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *