AssembleiaEducaçãoPolíticaTransporte

PASSE LIVRE. Relator, Pozzobom diz que seu parecer será favorável. Mas emendas corrigirão as “distorções”

Pozzobom anuncia “correções constitucionais”
Pozzobom anuncia “correções constitucionais”

O projeto do governo estadual que cria o Passe Livre Estudantil no Rio Grande do Sul tem como relator, na Comissão de Constituição e Justiça, o santa-mariense Jorge Pozzobom. Que antecipa seu parecer, a ser entregue amanhã e depois votado pelos integrantes da CCJ: será favorável.

Porém… Bem, os detalhes chegam através da assessoria de imprensa do parlamentar do PSDB. O material tem a assinatura de Thiago Buzatto. Acompanhe:

PASSE LIVRE  – Pozzobom entregará parecer favorável amanhã, mas com emendas

Escolhido na reunião ordinária da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa desta terça-feira (10) como relator do PL 197/2013, do Poder Executivo, que “institui o Programa Passe Livre Estudantil e cria o Fundo Estadual do Passe Livre Estudantil”, o deputado estadual Jorge Pozzobom (PSDB) garantiu que entregará o parecer já amanhã (quarta-feira). Na audiência pública da CCJ que debateu sobre o projeto, o parlamentar classificou o PL como “muito importante”, mas apontou distorções constitucionais que pretende corrigir com emendas em seu parecer.

Pozzobom alegou que priorizará o relatório ao projeto por este tramitar em regime de urgência, cujo prazo fatal está previsto para a próxima sessão plenária. A partir disto, ele passa a trancar a pauta. “Amanhã (quarta-feira) mesmo vou entregar um parecer favorável mas corrigindo estas distorções legais. Por exemplo: o artigo 1º define como beneficiados os estudantes matriculados em instituições regulares de ensino, mas no artigo 4º especifica uma determinada região, ou seja, o projeto já cria uma distorção. Ou todos são considerados estudantes ou nós não podemos fazer uma lei que viole expressamente o artigo 5º da Constituição Federal, que diz que todos são iguais perante a lei”, afirmou.

O deputado do PSDB ainda criticou o Projeto de Lei por obrigar os municípios do interior a criar um fundo para o financiamento do Passe Livre. “Há uma diferenciação que viola a Constituição e que vamos enfrentar. Para os estudantes da região metropolitana, conforme definido no artigo 1º, o subsídio é integral, embora o governador do Estado não tenha dito ainda de onde tiraria o dinheiro. Lá no artigo 4º, para as outras regiões, ou seja, quase 86% do restante do território gaúcho, está definindo que os municípios vão ter que criar fundos. Ora, nós já sabemos que o valor do repasse do Fundo de Participação dos Municípios foi reduzido drasticamente, logo as prefeituras não vão ter como pagar. Portanto, seria extremamente importante que o próprio governo, antes de votar esse projeto, fizesse as correções de ordem constitucional para tratar igualmente todos os iguais”, concluiu.”  

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo