AssembleiaJudiciárioPolítica

OPERAÇÃO RODIN. Jorge Pozzobom usa tribuna da Assembleia para desagravar a ex-governadora Yeda

Pozzobom: desagravo a Yeda, por conta do arquivamento da representação criminal
Pozzobom: desagravo a Yeda, por conta do arquivamento da representação criminal

O mote para a manifestação do líder da bancada do PSDB, Jorge Pozzobom, foi o arquivamento da representação criminal contra a ex-governadora Yeda Crusius, a pedido do Ministério Público – por conta da Operação Rodin.

Mas, o que disse o líder tucano da tribuna do parlamento gaúcho? Confira no material distribuído por sua assessoria de imprensa. O texto é assinado por Luís Gustavo Machado. Acompanhe:

Líder da bancada tucana destaca o arquivamento da representação contra Yeda no caso Rodin

O líder da Bancada do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Jorge Pozzobom, usou a tribuna nesta terça-feira (1º) para conduzir um ato de desagravo a ex-governadora Yeda Crusius. Pozzobom falou sobre o arquivamento da representação criminal contra Yeda no caso Rodin, envolvendo suspeitas de fraude no Detran. O parlamentar destacou que o arquivamento confirma de modo cabal a inocência dela.

Pozzobom aproveitou a oportunidade para criticar os deputados do PT, que durante a gestão de Yeda procuraram incessantemente desconstruir a imagem pública da governadora fazendo acusações de improbidade sem comprovação. “O procurador do Ministério Público Federal Ivan Cláudio Marx foi claro ao solicitar o arquivamento da representação. Ele disse: ‘não havia indícios e provas contra Yeda para colocá-la na condição de ré’.Causa estranheza o silêncio ensurdecedor da Bancada do PT diante dessa notícia. Os mesmos petistas que usaram a tribuna da Assembleia em defesa dos condenados pelo mensalão do governo Lula se calaram perante o arquivamento da representação contra Yeda”, afirmou

O deputado destacou, ainda, que enquanto o PT promovia ataques sem comprovação para atingir a ex-governadora, o PSDB realizava ações estruturais que recuperaram a capacidade de investimento público do Estado. “Enquanto os petistas atacavam Yeda, o governo trabalhava intensamente a favor dos gaúchos. Recuperamos as finanças públicas, reduzimos o deficit estrutural nas contas do governo e conquistamos a retomada da capacidade de investimentos em diversas áreas, como saúde, educação, segurança e infraestrutura”, salientou.

Pozzobom fez um comparativo entre os governos Yeda e Tarso com relação ao volume de investimentos. “Foram investidos R$ 4,7 bilhões de recursos próprios do Estado nos quatro anos do governo Yeda. Já no governo atual foram investidos somente R$ 2,5 bilhões em três anos. Isso resume o legado deixado pela boa gestão das ex-governadora”, concluiu. Nenhum parlamentar do PT contrapôs Pozzobom.” 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Concordo plenamente com o Claudio.Lembrei que o Zé Abreu falou cadeia é só para quem começa com “P”,Pobre, Preto, Prostituta e PT.

  2. Acredita quem quiser… Yeda deixou caixa ZERO , sem um centavo, só dívidas.
    PSdb aqui como em SP, Minas, não vão presos, se forem petistas é cadeia certa. Trensalao tucano está ai…além disso não esquecam do representante do RS em Brasília que foi afogado no lago,. Aquele não pode falar o que sabia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo