JudiciárioPrefeituraTransporte

TRANSPORTE. Perito recusa a designação para aferir influência do poder aquisitivo na tarifa de ônibus urbano

Ônibus: perito não aceitou designação para aferir influência do poder aquisitivo nas tarifas
Ônibus: perito não aceitou designação para aferir influência do poder aquisitivo nas tarifas

Na sexta-feira, a juiza Eloisa Helena Hernandez de Hernandez, da 1ª Vara Cível Especializada em Fazenda Pública, negou pedido de liminar à Defensoria Pública – que, em ação civil pública, pedia a suspensão do aumento da tarifa de transporte coletivo urbano. O valor, assim, permanece em R$ 2,60.

Na mesma sentença (confira o linque para a íntegra, lá embaixo), a magistrada anunciava ter designado o nome do professor de economia da UFSM Pascoal Marion Filho, como perito “a fim de proceder à análise dos índices e coeficientes utilizados no cálculo e também para esclarecer qual foi a influência do poder aquisitivo da população nos preços das tarifas de ônibus em questão.”

Menos de 72 horas depois, isto é, na manhã desta segunda, segundo o repórter Marcelo Martins, em texto PUBLICADO na versão online do Diário de Santa Maria,  Marion Filho, ao saber do fato, enviou email à juiza abrindo mão da designação. “Até porque não me preparei para isso e por ter uma série de atividades, obviamente não disponho de tempo hábil” – declarou ao DSM.

E agora? Agora, não se sabe, pois a assessoria da magistrada comunicou ao repórter do jornal que “não se manifesta sobre processos em andamento”. Como curiosidade, apenas (e você pode conferir na Sentença), os honorários do perito, a serem pagos pelo Tribunal de Justiça do Estado, foram fixados em R$ 200,00.

PARA CONFERIR A ÍNTEGRA DA SENTENÇA, CLIQUE AQUI.

LEIA TAMBÉM:

Professor da UFSM não fará prova pericial do cálculo da tarifa de Santa Maria”, de Marcelo Martins, na versão online do Diário de Santa Maria (AQUI)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo