JudiciárioPolítica

RODIN. Agora não tem mais jeito: Yeda terá que se apresentar, ou será julgada a revelia, por improbidade

Yeda Crusius, ex-governadora. Procurada em casa oito vezes, não foi encontrada. Mas agora…
Yeda Crusius, ex-governadora. Procurada em casa oito vezes, não foi encontrada. Mas agora…

Como você já leu AQUI, a ex-governadora Yeda Crusius terá que conviver com a sombra da Operação Rodin por toda a campanha eleitoral. E ela bem que tentou não ser intimada para apresentar sua defesa. Afinal, procurada oito vezes em sua casa, nunca foi encontrada.

Mas, agora, aparentemente a Justiça perdeu a paciência. Tanto que será intimada “por hora certa”, no caso em que é ré em ação por improbidade. Que diabo é isso, afinal, e o que acontecerá? Vale conferir no material publicado originalmente no G1, o portal de notícias das Organizações Globo. O texto é assinado por Alice Pavanello. A foto é de reprodução. Acompanhe:

Ex-governadora Yeda Crusius será intimada por hora certa no caso Rodin

O juiz Loraci Flores, da Justiça Federal de Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul, determinou na tarde desta quinta-feira(12) a intimação por hora certa da ex-governadora do estado, Yeda Crusius. Ela é ré em uma das ações de improbidade administrativa originadas na Operação Rodin, que investigou fraudes no Detran gaúcho, e deve ser intimada para apresentar sua defesa.

A Justiça informou que a ré foi procurada oito vezes sem sucesso na casa onde mora em Porto Alegre. Com a nova determinação do juiz, um oficial de Justiça deverá comparecer à residência de Yeda e marcar uma data para a entrega da intimação. Mesmo que não seja encontrada na data marcada, ela será considerada ciente da situação e terá o prazo de 15 dias para apresentar defesa à Jusrtiça. Caso isso não ocorra, o processo seguirá a revelia…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo