MÍDIA. A rádio que é de música, chega aos 34 anos e consegue fazer jornalismo independente. Sim, em SM

MÍDIA. A rádio que é de música, chega aos 34 anos e consegue fazer jornalismo independente. Sim, em SM - sala-de-debate

E o bom humor também vale, como se nota nessa foto em que aparecem também os debatedores das terças-feiras, Jorge Cunha e Bruno Menezes

Desta vez, vou inverter. Normalmente, o texto sai daqui  para o Feicebuqui, de onde todos retornam para a leitura integral. Agora, você pode ter lido primeiro na rede social, na página do editor. Que decidiu trazer para cá porque, modéstia às favas, o assunto merece. É mais que sobre os 34 anos da rádio Antena 1 (e nascida Cultura de Santa Maria, em 1980). Confira, com algumas correções ao texto original:

34 anos. E liberdade plena de opinião

A Rádio Antena 1 está completando hoje, 14 de julho, 34 anos. É a emissora que contempla um determinado (e amplo) gosto musical. Mas é também, hoje, na boca do monte, a que permite – como nenhuma outra – a efetivamente ampla possibilidade de debate permanente de qualquer tema. Local ou não.

Chega a parecer contraditório. Mas o fato é que há dois programas específicos de debate em que não há qualquer constrangimento à opinião alheia. Mesmo que não se concorde com ela.

Me orgulho muito de ancorar um deles, o “Sala de Debate”, de segunda a sexta, entre meio dia e uma da tarde. Como, imagino, a colega Rejane Miranda também sente o mesmo no “Jogo de Cintura’, dedicado ao público feminino, e que entra no ar exatamente à 1, se prolongando até 2 da tarde.

POR QUÊ? Porque consigo conviver com posições da direita mais à direita à esquerda bem mais à esquerda (sim, a gente acredita que exista isso), com liberdade de opinar sem o mínimo constrangimento.

DESAFIO qualquer um a encontrar isso em outra emissora de Santa Maria. E digo isso com o maior respeito pelo zelo e as posturas editoriais que cada uma tem. Afinal, são delas.

DE MINHA PARTE, também duvido que pudesse participar de qualquer um desses inúmeros programas de debate que se proliferaram. E, em participando, dado o que tenho escutado, me sentiria constrangido e faria o óbvio: pediria para sair.

VIDA LONGA à Antena 1. E, especialmente, para sua postura editorial, na hora do jornalismo.



2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *