ColunaObservatório

OBSERVATÓRIO. Bento, farrapos e elogio a Valença

Isso é história!

Março de 1843 (data indefinida) – O Ten.-Cel. Alves Valença é Comandante Geral de Polícia de Itaqui.

25 de abril a 12 de maio – Forças imperiais operam nas regiões de Pau Fincado e da Ramada.

Maio (data indeterminada) – Bento Gonçalves determina a Valença que procure João Antônio da Silveira, que andava em perseguição ao Moringue (Francisco Pedro de Abreu) no Vale do Camaquã, e o convoque para a concentração de forças destinada a atrair Bento Manoel Ribeiro para os campos de Ponche Verde.

26 de maio – Alves Valença é ferido no combate de Ponche Verde, em que teve brilhante atuação. Na parte que Bento Manuel deu do combate a Caxias, escreveu sobre Valença: ‘…nestas cargas, muitas vezes, foram derrotados seus esquadrões (dos farroupilhas), chegando ao ponde de um soldado do 12º Corpo, laçar em meio de toda essa confusão a um lanceiro do perverso Valença’. Chama de perverso Valença talvez por causa das violências por este cometidas e atrás referidas.”

(Da terceira edição do livro “Cronologia Histórica de Santa Maria e do extinto município de São Martinho”, de Romeu Beltrão)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo