KISS. Defesa de Kiko requer, magistrado aceita e delegado e bombeiro vão depor e deputado também

KISS. Defesa de Kiko requer, magistrado aceita e delegado e bombeiro vão depor e deputado também - kiss-villaverde

Adão Villaverde: deputado da Lei Kiss será ouvido por carta precatória (foto Feicebuqui)

No caso, não são apenas um policial, um bombeiro e um parlamentar. Mas o coordenador geral do inquérito que foi acolhido apenas parcialmente pelo Ministério Público, o comandante que substituiu o anterior, no Corpo de Bombeiros em Santa Maria, e o presidente de uma Comissão especial na Assembleia Legislativa que aprovou a chamada “Lei Kiss” – aquela que acabou desfigurada por conta da pressão de empresários e prefeitos.

Assim é que, ao vivo e em cores, Marcelo Mendes Arigony, Delegado Regional, tenente-coronel Luis Marcelo Maya, e, por carta precatória, Adão Villaverde, também serão ouvidos no processo criminal da Kiss. Eles tiveram seus depoimentos deferidos pelo juiz Ulysses Fonseca Lousada, a pedido da defesa de um dos quatro réus, o empresário Elissandro Spohr, o Kiko.

O que lhes será perguntado? Provavelmente só saberá quando dos depoimentos. O fato é que o pedido foi divulgado três dias antes de se completarem 25 meses da tragédia que matou 242 meninos e meninas, após o incêndio da boate Kiss.

Ah, mais detalhes, inclusive de dois pleitos da defesa, recusados pelo magistrado? Confira no material originalmente publicado no G1, o portal de notícias das Organizações Globo. A seguir:

Delegado, chefe dos bombeiros e deputado vão depor no caso Kiss

KISS. Defesa de Kiko requer, magistrado aceita e delegado e bombeiro vão depor e deputado também - kiss-selo O delegado regional de Santa Maria, Marcelo Mendes Arigony, o comandante do 4° Comando Regional do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Luís Marcelo Maya, e o deputado estadual Adão Villaverde serão intimados a depor no processo criminal que apura o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria. A tragédia na casa noturna em 27 de janeiro de 2013 resultou na more de 242 pessoas. 

Segundo o Judiciário, o pedido foi feito pela defesa do empresário Elissandro Spohr, um dos sócios do estabelecimento e réu no processo, e aceito pelo titular do processo, o juiz Ulysses Fonseca Louzada. As testemunhas substituirão outras três que foram dispensadas por serem bombeiros acusados perante a Justiça Militar.

Os depoimentos de Arigony e Maya estão marcados para o dia 10 de abril, às 10h e 15h, respectivamente, no Foro de Santa Maria. Conforme a Justiça, foi expedida carta precatória para a comarca de Porto Alegre para a realização do depoimento do parlamentar.

Na decisão, o magistrado determinou também que seja expedido ofício ao Instituto-Geral de Perícias (IGP) para que remeta aos autos uma cópia do vídeo realizado pelo órgão e que informa todos os procedimentos adotados no caso do incêndio…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *