AssembleiaSanta MariaSaúdeUFSM

SAÚDE. Ebserh mais perto de gerir Hospital Regional, se depender da maior parte dos secretários municipais

A dedução claudemiriana, exposta no título desta nota, se deve ao material acerca do encontro desta quinta-feira, na Assembleia Legislativa, em que a empresa pública federal gestora do Hospital Universitário, apresentou o que pretende fazer no Hospital Regional – se confirmado convênio assinado no ano passado.

As explicações convenceram a maior parte dos secretários municipais que participaram do encontro, representando 14 comunas da Região. Também lá estiveram, no encontro promovido pela Comissão de Saúde do parlamento gaúcho, presidida por Valdeci Oliveira, dirigentes da UFSM e representações do Governo do Estado e da Prefeitura de Santa Maria, como você pode conferir no texto de Tiago Machado (também autor da foto). A seguir:

Regional seria unidade de traumato-ortopedia, neurologia e reabilitação do Husm
Regional seria unidade de traumato-ortopedia, neurologia e reabilitação do Husm

Definição sobre gestão do Regional avança

A gestão do Hospital Regional de Santa Maria, em fase final de construção, está mais próxima de ser definida. Em reunião de trabalho realizada nesta quinta (30), em Porto Alegre, pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, a ampla maioria dos secretários municipais de Saúde da Região Centro presentes manifestou posição favorável à administração do hospital pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e pelo Hospital Universitário (Husm).

Coordenada pela deputado estadual Valdeci Oliveira (PT), presidente da Comissão de Saúde, a reunião contou com a presença do diretor da Secretaria Estadual da Saúde (SES), Alexandre Britto, do vice-reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Paulo Bayard, do representante da Ebserh, Luiz Vicente Aquino, e de representantes de 14 municípios da Região Central, entre secretários municipais, vice-prefeitos e prefeitos. “Há quase um consenso entre os secretários sobre a gestão pela Ebserh. Nós reconhecemos muito o papel da UFSM na região”, afirmou o secretário de Saúde de São Vicente do Sul e coordenador dos secretários de saúde da Associação dos Municípios da Região Centro (AM-Centro), Francisco Lima.

Na reunião, a gerente de Atenção à Saúde do Hospital Universitário, Soeli Guerra, apresentou o modelo de gestão proposto pela Ebserh ao Hospital Regional, que seria uma unidade especializada de traumato-ortopedia, neurologia e reabilitação do Husm e contaria com 197 leitos. “Há condições de prestarmos, por mês, 270 internações em traumatologia, 54 internações em neurologia, 216 internações em reabilitação e 123 internações em UTI”, afirmou.

O diretor da SES, Alexandre Britto, reafirmou o apoio do Estado ao Regional e também garantiu aporte de recursos. “Somos parceiros e partícipes do hospital”, ressaltou.

A secretária de Saúde de Santa Maria, Vânia Olivo, ressaltou a necessidade da rede de saúde regional ser priorizada na discussão sobre o Hospital Regional.

Ao final do encontro, ficou acertado que os secretários municipais de Saúde vão solicitar que o tema do Hospital Regional seja pauta da próxima reunião das Comissões Intergestores Regionais (CIR) da SES, prevista para ocorrer na próxima quarta (6). A CIR é um órgão colegiado responsável por encaminhar decisões que envolvem os municípios e o Estado na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). “Acho que a reunião de hoje deu passos concretos para encaminharmos uma definição para agilizarmos a abertura do Regional. Houve convergência de opiniões e avanços. Estamos perto de um consenso construído democraticamente”, disse Valdeci.

O representante da Ebserh, Luiz Fernando Aquino, afirmou que a instituição está disposta a realizar um trabalho compartilhado e transparente com os municípios na gestão do Regional.”

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo