Câmara de VereadoresPolíticaPrefeitura

CÂMARA. Só acordo pode fazer edis apreciarem nesta terça veto de Schirmer ao Plano de Mobilidade Urbana

Dia 28, prefeito, em pessoa, entregou projeto que beneficia a Unifra (foto João Alves/AIPM)
Dia 28, prefeito, em pessoa, entregou projeto que beneficia a Unifra (foto João Alves/AIPM)

A depender do Boletim Legislativo 27/2015 que traz a Ordem do Dia para a sessão ordinária desta terça-feira, na Câmara de Vereadores, exceto moções e requerimentos, nada será votado. Sobraria, apenas, o espaço na Tribuna, a ser ocupado para discursos diversos dos parlamentares.

No entanto, e as últimas duas semanas foram pródigas nisso, não é prudente descartar a possibilidade de acordo entre as lideranças e, só assim, votar nessa, que é a única sessão da semana (quinta é feriado), o veto do prefeito Cezar Schirmer à emenda modificativa nº 1, aposta pelos edis ao Plano Diretor de Mobilidade Urbana.

Enfim, ainda assim, na opinião deste editor, é bastante improvável que isso ocorra já. Há, consta, negociações do Palacete da SUCV para evitar o que seria uma inevitável contestação judicial por “inconstitucionalidade”. A conferir.

De outra parte, também é possível que avance, de alguma maneira (inclusive porque foi uma promessa dos vereadores ao prefeito, quando ele esteve no Palacete da Vale Machado, semana passada) a discussão do Projeto que beneficia a Unifra, ao permitir a ampliação do Hospital São Francisco, no seu projeto original. De que forma? Criando a comissão especial que terá 15 dias para apreciar a proposta, inclusive convocando uma audiência pública.

Mais alguma coisa na sessão desta terça? Pode ser. Mas é improvável. Aguardemos.

EM TEMPO: até a noite desta segunda, embora tenha sido protocolado no dia 28, a última quinta-feira,  não estava disponível para consulta, no sítio do Legislativo, o  Projeto de Lei Complementar 8236/2015, do Poder Executivo, que “Institui o Projeto Setorial para a Implantação da Ampliação do Hospital São Francisco de Assis”. E só por isso o linque também não é oferecido aqui.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Por isto que cargo de vereador não deveria ser remunerado. Por isto que mais do que 14 edis é dinheiro jogado fora. "É possível que avance…" até parece que fazem um favor! Ritmo devagar-quase-parando. Afinal, é só um hospital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo