NOVA ORDEM. Com Schirmer fora, qual o destino do processo na Câmara? E a nova secretaria ‘da Corsan'?

NOVA ORDEM. Com Schirmer fora, qual o destino do processo na Câmara? E a nova secretaria ‘da Corsan’?

NOVA ORDEM. Com Schirmer fora, qual o destino do processo na Câmara? E a nova secretaria ‘da Corsan'? - schirmer-câmara-e-corsan

Em entrevista coletiva, há exatamente uma semana, Schirmer anunciava nova secretaria, exclusiva para a Corsan, e o seu titular. E agora?

Há várias decorrências diretas, a partir da renúncia de Cezar Schirmer à Prefeitura de Santa Maria, para assumir a secretaria estadual de Segurança Pública. Duas, porém, sobressaíram já na sexta-feira, quando o anúncio ocorreu, embora oficialmente apenas nesta segunda o ainda prefeito deva formalizar a saída. A saber:

1) Como fica o processo aberto na Câmara de Vereadores, e com prazo para a defesa prévia do prefeito já correndo, por conta do imbroglio envolvendo a contratação e dispensa do ex-vereador e ex-cargo de confiança Cláudio Rosa. Por iniciativa de um cidadão, o procedimento foi aberto e poderia levar até mesmo ao impedimento de Schirmer.

A resposta foi dada ainda na sexta, pelo presidente do Legislativo, Luiz Carlos Fort. Inquirido pela mídia, deu a resposta que, aliás, parece óbvia aos que estão mais distantes. Confirmada a renúncia, o processo perde a motivação (política e administrativa), mas o material, inclusive a denúncia e a documentação, será remetido ao Ministério Público. Que poderá, ou não, dar sequência à questão.

2) Como fica a secretaria de Governo (que substitui a de Comunicação e Relações Institucionais, incorporando suas funções), criada por Schirmer e destinada ao empresário Luiz Fernando Pacheco, ex-presidente da Cacism? Ela surgiu com uma função exclusiva: tratar do saneamento e do contrato com a Corsan, para, em 90 dias, propor formas de municipalização dos serviços.

Ao que se sabe, até agora não houve ainda a formalização da pasta. E a própria posse de Pacheco está (ou estava) marcada para 12 de setembro, a próxima segunda-feira. O vice, José Farret, não necessariamente pensa da mesma forma. Mas, se vale o indicativo, ouvido no final de semana, no Pátio Rural, ele disse que pensa em terminar o mandato fazendo o que ele sempre fez bem, o “feijão com arroz”. Isso significa alguma coisa em relação à pasta nova? E Pacheco, que tinha compromisso com Schirmer, tem com Farret? Saberemos logo, logo.

Schirmer não é mais prefeito. E o que acontece com as pendências? Duas são as principais. Uma já resolvida. Mas, e a outra (Pacheco e Corsan)?

OBSERVAÇÃO DO EDITOR: a foto que ilustra esta nota é de João Alves, da Assessoria de Imprensa da Prefeitura.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *