EconomiaJudiciárioNegócios

PROPRIEDADE INTELECTUAL. Luciana Manica e as diferentes (e até controversas) decisões do Judiciário

“…Para surpresa, poderia citar um rol de decisões que entendem que, estando as empresas explorando as marcas numa localização suficientemente distante (140km, por exemplo, ohhhh), nada impediria a convivência marcária para designar mesmos produtos e/ou serviços.

Mas, vem cá… se a propriedade é concedida para todo o território nacional, como pode isso? Mais, o Judiciário não entendeu ainda que diversos produtos/serviços são contratados via telefone, internet, que o titular da marca pode querer abrir um sistema de franquias, que passará a explorar a marca in loco em diversos Estados?…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra do artigo “Consumidor espião…”, de Luciana Manica Gössling. Ela é advogada, Mestre em Direito e especialista em Propriedade Intelectual. O texto foi postado há instantes, na seção “Artigos”!

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo