Destaque

ECONOMIA SOLIDÁRIA. Feiras internacionais contam com a marca da coragem e fé e da ‘teimosia profética’

Feiras marcadas por “coragem, fé e teimosia profética”, diz Irmã Lourdes, que atende aos visitantes na entrada do Centro de Referência

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e foto), da Assessoria de Imprensa dos Eventos

Coragem, fé e teimosia profética. São estas as palavras que a irmã Lourdes Dill, coordenadora do Projeto Esperança/Cooesperança, usa para caracterizar a 24ª edição da Feicoop. O evento inicia na manhã desta sexta-feira (7) no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria, e segue até domingo (9).

“A meta é passar de 250 mil visitantes. Nessa quinta já recebemos diversas caravanas com pessoas alegres e felizes. O sucesso desta edição está garantido”, projeta a religiosa.

Para irmã Lourdes, hoje não há evento no país que congregue como a Feicoop, reunindo em um único local milhares de grupos de Economia Solidária de todos os estados e também de outros países. Isso tudo em um momento de crise econômica e política.

“Temos teimosia profética, por isso que a Feira ocorre e vai ser forte este ano. A Feira em si é um caminho profético”, reflete.

Feicoop receberá pelo menos 30 kaingangs

Mais do que uma feira de produtos e de formação sobre Economia Solidária, a Feicoop é uma grande celebração entre diferentes povos que almejam um mesmo ideal: uma outra economia que não exclua as minorias e que respeite as diferenças.

Na Feira todos são bem-vindos, sobretudo, os índios. Tradicionalmente, kaingangs e guaranis são presença confirmada na Feicoop.

Conforme, Pedro Leopoldino Pinto, da etnia kaingang e radicado em Santa Maria, a expectativa é por um grande evento.

“Pelo menos 30 expositores kaingangs vão participar da feira este ano. Vamos oferecer artesanato, colares, pulseiras e filtros”, comenta.

Esta será a décima participação de Pedro na Feicoop. Boa parte dos indígenas presentes na Feicoop devem vir da cidade gaúcha de Erebango.

Quem vem pela primeira vez também está otimista

Claudemir Dalsoto, de São Miguel do Oeste-SC, participa pela primeira vez da Feicoop. Ele trouxe para a Feira artesanato em MDF e não veio sozinho para Santa Maria.

“Minha sogra me incentivou a vir, ela participa há quatro anos e trouxe produtos feitos com crochê”, conta Dalsoto.

O artesão oferece diversas opções para quem pretende decorar ambientes com objetos diferenciados. Os visitantes vão encontrar desde a Torre Eiffel em MDF até miniaturas de charretes, poços, casas e muito mais.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA.

A Feira

A 24ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop) e 13ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária ocorrem entre sexta (7) e domingo (9) no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria-RS.
O evento é organizada pelo Projeto Esperança/Cooesperança, da Arquidiocese de Santa Maria, e pela Prefeitura Municipal de Santa Maria, com apoio de dezenas de instituições, entidades e empresas.
Em 2016, o evento recebeu 248 mil visitantes. Este ano, é esperado um público de 250 mil pessoas. A entrada é gratuita.

Horário de comercialização

Sexta-feira (7) – das 7h30min às 20h
Sábado (8) – das 7h às 20h
Domingo (9) – das 7h30min às 18h

Exposição
Serão expostos na Feira cerca de 10 mil produtos, entre agroindústria familiar, artesanato, alimentação, hortifrutigranjeiros, plantas ornamentais, serviços e produtos de povos indígenas.

Feicoop no Facebook
Curta a fanpage do evento: https://www.facebook.com/feicoop/

Informações sobre a Feira
Fale diretamente com o Projeto Esperança/Cooesperança pelos telefones: (55) 3219-4599 ou (55) 3223-0219. Contato também pelo e-mail projeto@esperancacooesperanca.org.br ou no site http://www.esperancacooesperanca.org/.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo