PREFEITURA. R$ 256 mil estão garantidos para infraestrutura do Ginásio do Guarani Atlântico

PREFEITURA. R$ 256 mil estão garantidos para infraestrutura do Ginásio do Guarani Atlântico

PREFEITURA. R$ 256 mil estão garantidos para infraestrutura do Ginásio do Guarani Atlântico - AA-Guarany-Atlantico

Vereador Alexandre Vargas e técnicos da Prefeitura analisaram o Ginásio do Guarani Atlântico na manhã de sexta (21). Foto Maiquel Rosauro

Por Maiquel Rosauro, da Equipe do Site

Técnicos da Prefeitura de Santa Maria e o vereador Alexandre Vargas (PRB) vistoriaram o Ginásio do Guarani Atlântico na manhã dessa sexta-feira (21). O objetivo foi avaliar como será empregado a emenda parlamentar do deputado federal Carlos Gomes (PRB), de R$ 243,750 mil, para investimento no local. Além disso, o Executivo municipal dará uma contrapartida de R$ 12,250 mil. No total, R$ 256 mil estão garantidos para melhorias.

De acordo com o presidente do Instituto de Planejamento (Iplan), Vilson Serro, serão realizados orçamentos para definir como o recurso será empregado.

“Vamos por partes e analisar o que podemos fazer. A prioridade é o fechamento do ginásio e depois recuperar o piso”, avalia Serro.

PREFEITURA. R$ 256 mil estão garantidos para infraestrutura do Ginásio do Guarani Atlântico - BB-Entrada-Guarany-Atlantico

Porta foi roubada e qualquer pessoa pode entrar no local. Foto Maiquel Rosauro

Alexandre Vargas, que integra a Frente Parlamentar em Defesa dos Esportes, solicitou que também fosse incluído os reparos da iluminação do local. Toda a fiação elétrica do ginásio foi roubada.

“Quando estiver concluído, o ginásio será um local de irá reunir diversas escolinhas, beneficiando milhares de jovens”, destaca o vereador.

Parte do telhado ginásio foi arrancado em temporal em outubro de 2015. A microempresa Ataíde Teixeira Lobell – Me, de Tupanciretã, irá realizar o serviço, que terá o custo de R$ 240 mil. A ordem de serviço deve ser concedida nos próximos dias.

“Para que o problema no telhado não se repita, vamos estudar um reforço na estrutura”, afirma o secretário adjunto de Estruturação e Regulação Urbana, Elinor Dalla Lana.

Após a queda do telhado, o local foi abandonado pelo poder público e acabou depredado. Os vidros foram apedrejados e móveis dos banheiros foram roubados.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *