Prefeitura

PREFEITURA. Comissão da Câmara faz visita surpresa e descobre uma situação preocupante em dois setores

Presidente da comissão especial, Daniel Diniz, avalia equipamentos utilizados pelos servidores da Prefeitura. Foto Divulgação

Por Maiquel Rosauro

A comissão especial da Câmara de Vereadores que fiscaliza as condições de trabalho dos servidores da Prefeitura de Santa Maria realizou sua segunda visita surpresa nessa sexta-feira (29). O destino foi o setor de Poda e Corte de Árvores, ligado à Secretaria de Meio Ambiente, e o setor de Sinalização e Pintura, vinculado à Mobilidade Urbana. Em ambos os locais, a situação foi considerada preocupante.

Ausência de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), infraestrutura precária e sucateamento dos veículos foram alguns dos principais problemas encontrados.

O servidor da Secretaria de Meio Ambiente, Ubirajara Martins Andrade, fez uma grave denúncia ao repórter Mateus Azevedo, da Câmara.

“Na real, nós não temos condições e estamos saindo para rua para fazer o serviço. Às vezes, nós entramos dentro de arroio para puxar alguma árvore que está caída e falta uma bota de borracha adequada, uma capa de chuva”, disse Andrade.

Fogão que os servidores têm à disposição para esquentar água ou comida possui indícios de ratos e baratas. Foto Divulgação

O presidente da comissão, vereador Daniel Diniz (PT), também observou diversas situações irregulares. Segundo ele, no mesmo local em que é feito o serviço de afiar as correntes das motosserras (ato que gera faíscas) está armazenado combustível. O petista também observou indícios de ratos e baratas no fogão onde os funcionários esquentam água ou comida.

“A situação é tão grave e preocupante que não descartamos a possibilidade de solicitar uma reunião de emergência com o prefeito Jorge Pozzobom, antes mesmo da conclusão do relatório final”, apontou Diniz.

Na semana passada, a comissão realizou diligências na Secretaria de Infraestrutura e Coordenadoria Municipal de Trânsito Urbano (CMT), onde descobriram que os servidores estão há quatro anos sem receber uniformes e EPIs.

A comissão, que também é composta pelos petebistas Deili Silva e Ovidio Mayer, volta a ser reunir na terça (3), às 10h, na Câmara.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

4 Comentários

  1. Servidor ligado ao PT e apoiador deste vereador que preside a comissão.
    Engraçado que o mesmo foi diretor deste setor e posteriormente secretário e a situação era a mesma.
    Fazer politicagem em cima do funcionalismo é sorrateiro.
    Se não consegue instituir uma pauta para o seu mandato entao assuma de uma vez por todas a sua dependência quase que senil do deputado lá de Brasilia.
    2018 esta logo ali e o futuro de muitos estara a prova.
    Que Deus faça assim!

  2. Claudiomiro do PT abraçou a oposição, está só divulgando o trabalho do vereador do partido dele. Rosado também não é fraco. Vide que fizeram crítica a administração municipal (que é válida) e não se preocupou em momento algum em saber desde quando as condições no setor são as que se encontram. Qualquer criatura que não pertença ao referido partido tem que resolver todos os problemas ao mesmo tempo, não interessa se existem recursos, qual a “prioridade” (tudo tem que ser “prioridade”). À la CPERS. Que tem um destaque enorme diga-se de passagem.
    Tem mais, a política da cidade “cultura” aparentemente está mergulhada num poço profundo de chinelagem. Que é coisa com a qual não se perde tempo.

  3. Espero mesmo que façam algo e não só se promovam em cima dos funcionários.
    Acho que já deveriam até ter denunciado seus chefes pela falta de condições ou vão espersr morrer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo